Economia Colaborativa: perfil das empresas de coworking em Palmas/TO

Delson Henrique Gomes, Valtuir Soares Filho, Pablo Vinícius Miranda

Resumo


O coworking ainda é fenômeno recente no Brasil, os primeiros movimentos de implementação dessa iniciativa em nosso país datam de 2007, mostrando-se como tendência cada vez maior no mercado de trabalho atual. O objetivo desse estudo é apresentar o perfil dos negócios nas empresas de coworking de Palmas/TO, identificar os benefícios que as empresas de coworking em Palmas/TO oferecem aos seus clientes. A fundamentação teórica realizou-se através da pesquisa bibliográfica. A pesquisa bibliográfica utilizou da literatura disponível, tais como livros, artigos acadêmicos, revistas especializadas, jornais, revistas, teses e dissertações que abordam o tema coworking. A coleta de dados foi realizada através de questionário distribuídos via e-mail, seguido de entrevista semiestruturada. Concluímos, que essa opção pode se tornar uma forma de inclusão de novos profissionais, aproximando-os cada vez mais dos espaços já existentes. Desse modo, percebe-se que o sistema de coworking já possui muitos adeptos no Brasil e a tendência é se espalhar ainda mais pois esse espaço é uma forma de otimizar os trabalhos e driblar a crise econômica estabelecida no país.

 

Coworking is still a recent phenomenon in Brazil, the first moves to implement this initiative in our country date from 2007, showing itself as a growing trend in the current job market. The purpose of this study is to present the business profile of Palmas / TO coworking companies, to identify the benefits that Palmas / TO coworking companies offer their clients. The theoretical foundation was accomplished through the bibliographical research. The bibliographic research used available literature, such as books, academic articles, specialized magazines, newspapers, magazines, theses and dissertations that address the coworking theme. Data collection was performed through a questionnaire distributed via email, followed by a semi-structured interview. We conclude that this option can become a way to include new professionals, bringing them closer to existing spaces. Thus, it is clear that the coworking system already has many fans in Brazil and the tendency is to spread even more because this space is a way to optimize work and circumvent the economic crisis established in the country.


Palavras-chave


Coworking; Escritório compartilhado; Economia colaborativa

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Zygmunt. Bauman sobre Bauman: diálogos com Keith Tester. Zahar, 2011.

BARBOSA, José Vinicius Santos; ROJO, Claudio Antonio. Perspectivas dos Usuários em um Espaço Coworking. I CINGEN- Conferência Internacional em Gestão de Negócios 2015 Cascavel, PR, Brasil, 16 a 18 de novembro de 2015. Disponível em: http://cac-php.unioeste.br/eventos/cingen/artigos_site/convertido/1_Estrategia_e_Competitividade/Perspectivas_dos_Usuarios_em_um_Espaco_Coworking, acesso em: 14/05/2018.

CARDOSO, Marina Bittencourt. Consumo colaborativo cresce e traz ganhos ambientais. 2016. http://www.portalcomunicare.com.br/consumo-colaborativo-cresce-e-traz-ganhos-ambienyais/, acesso em: 16/05/2016.

DALLA VALLE, Nathália. Motivações e Envolvimento no Consumo Colaborativo de Vestuário por Usuários das Plataformas da Internet. Universidade Federal do Rio Grando do Sul. 2014. Disponível em: http://www.engema.org.br/XVIENGEMA/50.pdf, acesso em: 14/05/2018.

ECHEGARAY, Fabián. O consumo colaborativo e o consumidor brasileiro. 2015. Disponível em: http://marketanalysis.com.br/wp-content/uploads/2017/04/2015-Market-Analysis-O-consumo-colaborativo-e-o-consumidor-brasileiro.pdf, acesso em: 16/05/2018.

GALVÃO, Olímpio J. de Arroxelas. Clusters’ e distritos industriais: estudos de casos em países selecionados e implicações de política. 2000. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/article/view/85/154, acesso em: 13/05/2018.

GIANNELLI, Márcio Augusto. COWORKING: O porquê destes espaços existirem! Estudo sobre espaços de Coworking na cidade de São Paulo e sua importância arquitetônica na Era da Informação. São Paulo-SO. 2016.

GREENHALGH, David; TAYLOR, Robert. Papers that go beyond numbers (qualitative research). 1997.

ISNARD, Paulo; NEVES, Jorge Tadeu de Ramos; CARVALHO, José Marcos de Carvalho. COWORKING: Estudo bibliométrico no estabelecimento de um novo modelo de negócio. Anais do VI SINGEP – São Paulo – SP – Brasil – 13 e 14/11/2017. Disponível em: https://singep.org.br/6singep/resultado/89.pdf, acesso em: 14/05/2018.

LIMA, Gustavo F. da Costa. O debate da sustentabilidade na sociedade insustentável. Política e Trabalho, João Pessoa, v. 13, p. 201-222, set. 2007. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/politicaetrabalho/article/view/6404/3980, acesso em: 16/05/2018 .

MEDINA, Paloma Fraga; KRAWULSKI, Edite. Coworking como modalidade e espaço de trabalho: uma análise bibliométrica. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil. 2015. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/cpst/article/view/125804, acesso em:14/04/2018.

MUNHOZ, Camila Eduarda de Oliveira. Comércio Eletrônico: identificando tendências e mensurando iniciativas e resultados. Limeira-SP, 2015.

MURAYAMA, Anna Yuri Miranda. Coworking e a evolução dos espaços de escritório até hoje. 2015. Disponível em: https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/atualidades/coworking-evolucao-dos-espacos-escritorio-ate-hoje.htm, acesso em: 13/04/2018.

OLIVEIRA, Ventura de; FILHO, Freitas. Espaços de Coworking como Fomentadores ao Ecossistema Empreendedor: O caso brasileiro do CUBO. 2016. Disponível em : http://www.revistaespacios.com/a16v37n27/16372720.html, acesso em: 10/05/2018.

PRODANOV, Cleber Cristiano. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico] : métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: http://www.feevale.br/Comum/midias/8807f05a-14d0-4d5b-b1ad-1538f3aef538/E-book%20Metodologia%20do%20Trabalho%20Cientifico.pdf, acesso em: 14/05/2018.

SEBRAE. Co-working é uma boa prática para os pequenos negócios. 2015. Disponível em:www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/Co–working-é-uma-boa-prática-paraos-pequenos-negócios. acesso em: 13/05/2018.

SILVA, Juliano Domingues et. al. Economia colaborativa: uma análise da relação entre valores pessoais, formas de colaboração e efeito dotação. CLAV 2016. Latin American Retail Conference.

SILVEIRA, Alexandre Borba. Economia colaborativa: reflexões a partir da literatura. DESENVOLVE: Revista de Gestão do Unilasalle, Canoas, v. 6, n. 2, p. 143-161, jul. 2017. Disponível em: http://revistas.unilasalle.edu.br/index.php/desenvolve.

SOARES FILHO, Valtuir. Integração Empresarial para Otimização dos Recursos Econômicos, Sociais e Ambientais: Análise do Distrito Eco Industrial de Palmas /TO. Curitiba-PR: Appris, 2019.

VASCONCELOS, Deborah S. de. Consumo colaborativo e meio ambiente: Um estudo da relevância da preocupação com a questão ambiental e da crítica ao consumismo em redes autogestionadas. Niterói, 2016. Disponível em:https://app.uff.br/riuff/bitstream/1/3462/1/disserta%C3%A7%C3%A3o%20d%C3%A9borah%20vasconcelos%20-%20vers%C3%A3o%20banca.pdf, acesso em: 16/05/2018.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2020.v13i1.740

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.