Painel de Monitoramento e de Avaliação da Gestão do SUS: um mapeamento das principais fontes de informações públicas de saúde no Brasil com base no modelo sistêmico.

Evelyn de Britto Dutra, Vanessa Cabral Gomes

Resumo


A gestão de serviços de saúde apresenta um contexto desafiador em meio aos diferentes níveis de assistência e estruturas complexas e precisa dispor de uma prática administrativa que otimize os recursos na obtenção de melhores resultados. Essa complexidade pode ser melhor entendida com a abordagem da teoria de sistemas e aplicando técnicas de melhoria para obter os resultados esperados, que de maneira geral representam o atendimento às necessidades de saúde da população. Atualmente no Brasil, existe uma grande quantidade de informações produzidas pelo sistema de saúde que subsidia a criação de indicadores e possibilita o acompanhamento do sistema. Nesse contexto, o objetivo geral desse trabalho é mapear as principais fontes de dados públicos de saúde no Brasil, com base em indicadores Painel de Monitoramento e de Avaliação da Gestão do SUS. Para complementar o painel, buscou-se informações sobre parâmetros para avaliação desses indicadores, o que pode servir de base na compreensão dos dados coletados. Trata-se de uma pesquisa descritiva, realizada por duas etapas: mapeamento das principais fontes de dados online dos indicadores e pesquisa bibliográfica e documental sobre a existência de parâmetros para esses indicadores. O instrumento utilizado na pesquisa, o qual identificou os indicadores do sistema de saúde, é o Painel de Monitoramento e de Avaliação da Gestão do SUS. Dos 17 indicadores selecionados, nove (9) foram encontrados em bases de dados diferentes das apresentadas pelo Painel. Isso mostra a necessidade da revisão periódica da fonte dos dados disponíveis. Em relação aos parâmetros, buscou-se métricas para cada um dos 17 indicadores, sendo identificados 10 indicadores com algum parâmetro oficial para análise. Como já colocado, a inclusão desses parâmetros pode ajudar na avaliação dos indicadores ao ser uma base para comparação dos resultados.

 

Health service management presents a challenging context amidst different levels of care and complex structures, and needs to have an administrative practice that optimizes resources for better results. This complexity can be better understood by the systemic theory and applying improvement techniques to obtain the expected results, which, in general, represents the health needs of the population. Currently in Brazil, there is a great amount of information produced by the health system that subsidizes the creation of indicators and enables monitoring of the system. In this context, the aim of this study is to map the main sources of public health data in Brazil, based on indicators of the Monitoring and Evaluation Panel of SUS’ Management. To complement the panel, information about parameters was sought to evaluate these indicators, which may serve as a basis for understanding the data collected. This is a descriptive research carried out by two steps: mapping of the main online data sources of the indicators and bibliographic and documentary research on the existence of parameters for these indicators.The resource used in the research, which identified the indicators of the health system, is the SUS’ Monitoring and Evaluation Panel. The main results show that of the 17 selected indicators, nine (9) were found in databases other than those presented by the Panel, showing the need of a frequent review of the available data sources. Regarding the parameters, the metrics was searched for each of the 17 indicators, and identified 10 indicators with official parameter for analysis. As mentioned, these official parameters can contribute to increase the evaluation of the indicators, as being a metric-based results comparison.


Palavras-chave


Teoria Sistêmica; Monitoramento e Avaliação da Gestão do SUS; Base de Dados da Saúde

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. R. C. SOUZA, M. K. B. Processo de Construção e Análise dos Relatórios Anuais de Gestão: dificuldades, avanços e reflexões. Revista Baiana de Saúde Pública. v.37, n.4, p.852-868, out./dez. 2013. Disponível em: < http://files.bvs.br/upload/S/0100-0233/2013/v37n4/a4482.pdf>. Acesso em 22 de Nov. de 2018.

BERTALANFFY, L. Teoria Geral dos Sistemas: fundamentos, desenvolvimento e aplicações. 6 ed, Petrópolis-RJ: Vozes, 2012.

BRANCO, M. A. F. Sistemas de Informação em Saúde no Nível Local. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, 12(2):267-270, abr-jun, 1996.

GRIMM, S. C. A. Potencialidades e alcances do monitoramento como ferramenta de gestão da saúde. Tese (Doutorado em Serviços de Saúde Pública) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sinopse do Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro, 2011.

JORGE, M. H. P. M.; LAURENTI, R.; GOTLIEB, S. L. D. Análise da qualidade das estatísticas vitais brasileiras: a experiência de implantação do SIM e do SINASC. Ciênc. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 3, p. 643-654, jun. 2007. Disponível em: . Acesso em 22 de nov. de 2018.

MALIK, A. M. SCHIESARI, L. M. C. Qualidade na Gestão Local de Serviços e Ações de Saúde. Série Saúde & Cidadania. Vol. 3, São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, 1998.

MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à Administração. 8. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas, 2011.

MEZOMO, J. C. Gestão da Qualidade na saúde: princípios básicos. São Paulo: Editora Manole, 2001.

MS – MINISTÉRIO DA SAÚDE. Critérios e Parâmetros para o Planejamento e Programação de Ações e Serviços de Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde. Brasília, 2015a.

MS – MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Regulação, Avaliação e Controle.
Sistemas de Informação da Atenção à Saúde: Contextos Históricos, Avanços e Perspectivas no SUS. Brasília, 2015b.

NETO, A. M et al. Visão sistêmica e administração: conceitos, metodologias e aplicações. São Paulo: Saraiva, 2006.

REIS, A. T. OLIVEIRA, P. T. R. SELLERA, P. E. Sistema de Avaliação para a Qualificação do Sistema Único de Saúde (SUS). RECIIS – R. Eletr. de Com. Inf. Inov. Saúde. Rio de Janeiro, Ago. v.6, n.2, Sup. 2012.

SILVA, K. S. B. e et al. Conhecimento e uso do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS) pelos gestores municipais, Pernambuco, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, Fev. v. 26, n. 2, p. 373-382, 2010. Disponível em: . Acesso em 22 de nov. de 2018.

SLACK, N. et al. Administração da Produção. São Paulo: Atlas, 2006.

TAJRA, S. F. Planejamento e informação: métodos e modelos organizacionais para a Saúde Pública. 1a ed. São Paulo: Érica, 2014.

TAMAKI, E. M. et al. Metodologia de construção de um painel de indicadores para o monitoramento e a avaliação da gestão do SUS. Ciência & Saúde Coletiva, vol. 17, n. 4, p.839-849, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232012000400007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 22 de nov. de 2018.

TANAKA, O. Y.; TAMAKI, E. M. O papel da avaliação para a tomada de decisão na gestão de serviços de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, vol. 17, n. 4, p. 821-828, 2012.

WHO – WORLD HEALTH ORGANIZATION. Monitoring the building blocks of health systems: a handbook of indicators and their measurement strategies. Geneva, 2010.

WHO – WORLD HEALTH ORGANIZATION. The World Health Report: Health System: Improving Performance . Genebra, 2000.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2019.v12i3.710

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.