Ensino de Administração: reflexões críticas sobre a formação do Administrador

Késia Aparecida Teixeira Silva, Isabel Cristina da Silva Arantes, Rodrigo Cassimiro de Freitas, Rafaella Cristina Campos

Resumo


Objetiva-se, por meio de ensaio teórico, discutir o Ensino de Administração no Brasil e lançar reflexões críticas sobre a formação do Administrador. Busca-se empreender um diálogo reflexivo que problematize a polêmica existente sobre a educação em gestão, com dilemas provenientes de visões funcionalistas e críticas, ambas agregando diferencialmente na formação do Administrador. Como pano de fundo tem-se o embate entre duas concepções epistemológicas distintas, a econômica e a social, cujo diálogo é prejudicado por serem ambas portadoras de lógicas diferentes: a lógica de mercado, voltado para a acumulação individual, e a lógica social, pautada na comunidade, solidariedade e compartilhamento.

 

It is intended, through theoretical essay, to discuss Management Education in Brazil and to launch critical reflections on the training of the Administrator. It seeks to undertake a reflexive dialogue that problematizes the existing controversy about the education in management, with dilemmas coming from functionalist and critical visions, both adding differently in the formation of the Administrator. In the background is the clash between two distinct epistemological conceptions, the economic and the social, whose dialogue is hampered by both being carriers of different logics: market logic, focused on individual accumulation, and social logic, based on in the community, solidarity and sharing.

 

Se objetiva, por medio de ensayo teórico, discutir la Enseñanza de Administración en Brasil y lanzar reflexiones críticas sobre la formación del Administrador. Se busca emprender un diálogo reflexivo que problematiza la polémica existente sobre la educación en gestión, con dilemas provenientes de visiones funcionalistas y críticas, ambas agregando diferencialmente en la formación del Administrador. Como telón de fondo se tiene el embate entre dos concepciones epistemológicas distintas, la económica y la social, cuyo diálogo es perjudicado por ser ambas portadoras de lógicas diferentes: la lógica de mercado, volcado hacia la acumulación individual, y la lógica social, pautada en la comunidad, la solidaridad y el compartir.


Palavras-chave


Ensino de Administração; Formação do Administrador; Reflexão Crítica

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. Educação e emancipação. Tradução: Wolfgang Leo Maar. Rio de Janeiro, 3ª edição, Editora: Paz e Terra, 1995.

ADORNO, T.W.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Tradução de Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

AKTOUF, O. Ensino de administração: por uma pedagogia da mudança. RAE: Revista de Administração de Empresas. V.12, n. 35, out./dez. p. 151-160, 2005.

AKTOUF, O. Pós-globalização, administração e racionalidade econômica: a síndrome do avestruz. São Paulo: Atlas, 2004.

ALCADIPANI, R.; BRESLER, R. MacDonaldização do Ensino. Carta Capital, 10 de maio, p. 20-24, 2000.

BERTERO, C. O. A evolução da análise organizacional no Brasil (1961-93). RAE: Revista de Administração de Empresas. V.34, n.3, mai-jun, p.81-90, 1994.

BOJE, D. M. Management education as a panoptic cage. In: FRENCH, R.; GREY, C. (eds.) Rethinking Management Education. Sage: London, p. 172-195, 1996.

BURGOYNE, J.; REYNOLDS, M. (eds.) Management learning: integrating perspectives in theory and practice. London: Sage, 1997.

CHARTIER, R. Formação Social e economia psíquica: a sociedade de corte no processo civilizador. IN: ELIAS, N. (2001). A sociedade de corte: investigação sobre a sociologia da realeza e da aristocracia de corte. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2001.

CLARK, P.; ROWLINSON, M. The treatment of history in organization studies: towards a ‘historic turn’? Business History. v. 46, n. 3, 2004.

DEJOURS, C. A banalização da injustiça social. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

DEMO, P. Avaliação qualitativa: um ensaio introdutório. Revista Educação e Seleção, n.14, 1986.

FISCHER, T. Difusão do conhecimento sobre organizações e gestão no Brasil: seis propostas de ensino para o decênio 2000/2010. RAC: Revista de Administração Contemporânea, Edição especial, p. 123-139, 2001.

FONTENELLE, I. A. A Auto-Gestão de Carreira chega à Escola de Administração: O Humano se tornou Capital? Revista Organizações e Sociedades. Salvador, v. 14, n. 43, Out./Dez. 2007.

FLORES, R. K. Acerto de contas com a Administração: uma reflexão a partir de Motta, Tragtenberg e Guerreiro Ramos. Cadernos EBAPE.BR (FGV), v. V, p. 9, 2007.

FREIRE, Paulo. A importância do Ato de Ler: três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1989.

GREY, C. Reinventing business schools: the contribution of critical management education. Academy of Management Learning and Education, v.3, n.2, p.178-186, 2004b.

GOERGEN, P. Educação Superior entre formação e performance. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 13, n. 3, p. 809-815, nov. 2008.

GUERREIRO RAMOS, A. A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. Rio de Janeiro: FGV, 1989.

HAMACHEK, D. Effective teachers: what they do, how they do it, and the importance of self-knowledge, Journal of Management Studies, v.32, 1999.

HUCZYNSKI, A.; BUCHANAN, D. Theory from Fiction: A Narrative Process Perspective on the Pedagogical Use of Feature Film. Journal of Management Education, Vol. 28. No. 6, pg. 707-726, 2004.

LIMA, M. C. O Sentido da Educação no Contexto da Sociedade Pós-Moderna. Revista ANGRAD, v. 8, p. 109-127, 2007.

LOURENÇO, C., TONELLI, D. F.; MAFRA, F. L.M. Reconciliação entre o Econômico e o Social: um Desafio para o Ensino de Administração. Anais do II Encontro de Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade. Curitiba, PR, Brasil, 24, 2009.

MISOCZKY, M. C. Sobre o centro, a crítica e a busca de liberdade na práxis acadêmica. Cadernos EBAPE.BR, v. IV, n. 3, out. 2006.

MOTTA, F. C. P. A questão da formação do administrador. RAE: Revista de Administração de Empresas. Rio de Janeiro, v. 23, n. 4, p. 53-55. Out./dez, 1983.

MOTTA, F. C. P. Organização e poder: empresa, estado e escola. São Paulo: Atlas, 1986.

NICOLINI, A. Qual será o futuro das fábricas de administradores. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 2, p. 44-54, 2003.

OLIVEIRA, F. B.; SAUERBRONN, F. F. Trajetória, desafios e tendências no ensino superior de administração e administração pública no Brasil: uma breve contribuição. RAP: Revista de Administração Pública [online]. vol.41, n.spe, pp. 149-170. ISSN 0034-7612, 2007.

PAES DE PAULA, A. P. Tragtenberg e a resistência da crítica: pesquisa e ensino na administração hoje. RAE: Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v.41, n. 3, p. 77-81. jul-set, 2001.

PAES DE PAULA, A. P. Teoria Crítica nas organizações. São Paulo: Thomson Learning, 2008.

PAES DE PAULA, A. P., MARANHÃO, C. M. S. de A., BARRETO, R. de O.; KLECHEN, C. F. A tradição e a autonomia dos Estudos Organizacionais Críticos no Brasil. RAE: Revista de Administração de Empresas [online]. vol.50, n.1, pp. 10-23. ISSN 0034-7590, 2010.

PAES DE PAULA, A. P., RODRIGUES, M. A. Pedagogia Crítica no Ensino da Administração: Desafios e Possibilidades. Anais do XXX Encontro da ANPAD, Salvador, Bahia, 2006.

PASSET, R. “L’Économique et le Vivant”. Paris, Economica, 1996.

PINTO, F. L. B.; SILVA, R. R. C. C.; MATOS, L. S.; PEREIRA, G. T. J. O ensino da administração política no Brasil: conteúdos, relatos e perspectivas. Farol Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade. Belo Horizonte, v. 4, n. 10, Ago, 2017.

RAMOS, C. The development of MBAs and Business Schools in Latin América. Business Leardership Review, vol. 1 Issue 2, July 2004.

SÁ, M. G. de MOURA, G. L. Crítica discente e reflexão docente. Cadernos EBAPE.BR. v. 6, n. 4, dez, 2008.

TEIXEIRA, M. P. R.; SILVA I. C.; MAFRA, F. L. N. Reflexões Sobre a Formação do Administrador: Uma Abordagem a partir da Inserção das Questões Sociais nos Conteúdos Disciplinares. Revista Symposium, 2011.

TRAGTENBERG, M. A delinqüência acadêmica. O poder sem saber e o saber sem poder. São Paulo: Rumo Gráfica Editora, 1979.

VERGARA, Sylvia Constant. A Formação em Administração como Requisito para o Exercício da Função Gerencial no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 31., 2007, Rio de Janeiro. Anais...Rio de Janeiro: ANPAD, 2007 CD ROM.

WALLERSTEIN, I. Utopística ou as decisões históricas do século vinte e um. Petrópolis: Vozes, 2003.

ZABALLA, A. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed. 224p, 1999.

ZOUAIN, D.; OLIVEIRA, F. B. de. Relevância do ensino superior para o desenvolvimento social: contribuição da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas. In: CONGRESO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO Y DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, 9. Analles…Madrid, 2004.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2019.v12i3.692

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.