Relação entre a execução e entendimento do princípio da entidade e o controle financeiro pessoal dos empresários de micro e pequenas empresas

Andreia de Souza Pimentel, Geraldo Alemandro Leite Filho

Resumo


O presente estudo teve como objetivo verificar a relação entre a execução do princípio da entidade, o nível de controle financeiro pessoal e o entendimento acerca do Princípio da Entidade dos empresários em micro e pequenas empresas. Realizou-se uma pesquisa descritiva que compreendeu uma amostra de 42 (quarenta e dois) empresários. A abordagem teórica enfatizou o Princípio da Entidade, controle financeiro pessoal, e comportamento financeiro. Como principais resultados observou-se que os empresários dizem possuir nível de controle financeiro pessoal, bem como indicam fazer utilização de métodos para controle dos gastos. Constatou-se também que os empresários fazem a devida execução do princípio da entidade nas empresas, porém, possuem pouco entendimento do mesmo. Na percepção dos empresários, eles fazem observância do princípio da entidade. Por fim, concluiu-se que quanto maior o nível de controle financeiro pessoal dos empresários, maior tende a ser o nível se execução do princípio da entidade nas empresas. Concluiu-se também que, quanto maior o nível de entendimento do princípio da entidade pelos empresários, maior tende a ser a execução do princípio nas empresas.

 

The objective of this study was to verify the relationship between the execution of the Entity principle, the level of personal financial control and the understanding about the Entity Principle of micro and small companies entrepreneurs. A descriptive research was carried out, comprising a sample of 42 (forty-two) entrepreneurs. The theoretical approach emphasized Entity Principle, personal financial control, and financial behavior. As main results it was observed that entrepreneurs say they have a level of personal financial control, as well as indicate the use of methods to control expenses. It was also found that entrepreneurs do the proper execution of the entity principle in companies, but have little understanding of it. In the perception of the businessmen, they observe the principle of the entity. Finally, it was concluded that the higher the level of personal financial control of the entrepreneurs, the greater the level tends to be the level if implementation of the entity principle in companies. It was also concluded that the greater the level of understanding of the principle of the entity by entrepreneurs, the greater the implementation of the principle in companies tends to be.


Palavras-chave


Comportamento Financeiro; Princípio da Entidade; Finanças Pessoais;

Texto completo:

PDF

Referências


ABE, C. H. S.. Teorias contábeis sobre o patrimônio líquido e teoria da renda-acréscimo patrimonial: um estudo interdisciplinar. Dissertação (Mestrado). Universidade de São Paulo, 2007.

ABREU, E.E.; FREITAS, L.B; ALMEIDA, F. M. M. Um Estudo Sobre Aplicabilidade do Princípio Contábil da Entidade Aos Supermercados Localizados no Município de Irupi-ES. Anais do Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2012.

Disponível em:< https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos12/22716515.pdf> acesso em 20 de Fev 2018

ALBUQUERQUE, R.. Um estudo aplicado sobre a violação do princípio da entidade e a visão dos gestores sobre a informação contábil em micro e pequenas empresas do comércio da cidade de Caxias do Sul – RS. 2011. Trabalho de Graduação (Graduação em Ciências Contábeis). Universidade de Caxias do Sul, 2011.

ATHAR, R. A.. Introdução à contabilidade. São Paulo: Pearson Education, 2005.

BATISTA, A. H.. O Perfil do Profissional de Sucesso do Mundo Moderno. Anderson Hernandes, 2004. Disponível: < http://www.andersonhernandes.com.br/wp-content/uploads/2011/12/perfil.pdf>. Acesso em: 20 de fev. de 2018

BODIE, Z.; MERTON, R. C. Finanças. Porto Alegre: Bookman Editores, 2. ed., 2002

BONA, A.. Saiba por que controle de finanças é tão importante. André Bona, 2016. Disponível em: Acesso em: 06 de julho de 2018

CERBASI, Gustavo. Casais inteligentes enriquecem juntos. 1ª Ed. São Paulo: Gente, 2004.

CHAVES, R. T.; LAMES, E. R.; JACOBS LAMES, L. C. Uma Análise da Percepção dos Gestores Donos de Pequenas Empresas da Cidade de Hortolândia – SP quanto à Aplicação do Princípio de Entidade. Anais do XX Congresso Brasileiro de Custos – Uberlândia, MG, Brasil, ,2013.

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE. Resolução CFC nº 1.374, de 08 de dezembro de 2011. Dá nova redação à NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL - Estrutura Conceitual para Elaboração e Divulgação de Relatório Contábil-Financeiro. dez. 2011.

FRANCO, H.. A Evolução dos Princípios Contábeis no Brasil. São Paulo: Atlas, 1998.

FREIRE, J. R.; LEMKE, V.; SOUZA, A. C. Mistura das contas pessoais e patrimoniais em micro e pequenas empresas: estudos múltiplos de casos no setor supermercadista de Santa Teresa – ES. Anais do VIII Convibra . Administração – Congresso Virtual Brasileiro de Administração, 2011.

GRUSSNER, P.M.. Administração das Finanças Pessoais. Monografia. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). Porto Alegre, 2007.

HENDRIKSEN, E. S; BREDA, M. F. V.. Teoria da Contabilidade. Tradução de Antônio Zorato Sanvicente. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

IUDÍCIBUS, S. de. Teoria da Contabilidade. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

LEITE FILHO, G. A; OLIVEIRA, L. L. Os motivos que influenciam a não aplicação do princípio da entidade pelos empresários do ramo de autopeças da cidade de Montes Claros – MG. Revista Enfoque Reflexão Contábil. V. 29, n. 1, p. 49-61, janeiro/ abril 2010.

LOPES, A. C. T.. Revisão para o Exame de Suficiência do CFC. Florianópolis: BOOKESS, 2015.

MARION, J.C.. Contabilidade Empresarial. 16°. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

OLIVEIRA, E. D. M. et al.. Princípio da Entidade versus empresários: um estudo de sua pratica nas empresas de materiais de construção na cidade de Manhuaçu-MG. II Seminário Científico da FACIG, nov. 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2017

PACHECO FILHO, J. G.. A classificação do Passivo e a Teoria da Entidade. Contab. Vista & Ver. Belo Horizonte, v 6, n. 1, p. 3-4, 1995.

PEREIRA, T. B. Um estudo sobre a aplicação do princípio da entidade na gestão dos negócios por parte dos permissionários dos quiosques no Parque Sólon de Lucena em João Pessoa. 2017 Trabalho de Graduação (Graduação em Ciências Contábeis). Universidade Federal da Paraíba, 2017.

PIRES, V.. Finanças Pessoais Fundamentos e Dicas. Piracicaba SP: Editora Equilíbrio, 2007

SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Sobrevivência das Empresas no Brasil. Sebrae, 2016. Disponível em:. Acesso em: 15 jan. 2018

SILVA, E. A.. Finanças: empresa x pessoal. Sebrae, 2010 Disponível em:< http://sebraemgcomvoce.com.br/financas-empresa-x-pessoal/>. Acesso em: 20 de fev. de 2018.

SOUZA, D. S. de. Conhecimento e Aplicação do Princípio da Entidade pelos Microempresários do setor do comércio no município de Pimenta Bueno – RO. 2014.Trabalho de Graduação (Graduação em Ciências Contábeis). Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR, Cacoal – RO, 2014.

SOUZA, M.A. B.; MOURA, A. A. Um estudo sobre a aplicabilidade do Princípio da Entidade Contábil em Empresas de Pequeno Porte de Três Lagoas. Nucleus,v. 13,n.2,out., 2016

SPC BRASIL. Educação Financeira: Comportamento da População. SPC Brasil.2014. Disponível em: < https://www.spcbrasil.org.br/uploads/st_imprensa/analise_educacao_financeira_corte_perfil4.pdf >2014. Acesso em: 30 de jan. 2018.

VIEIRA, E. G. F.. Qualidade de vida e endividamento: estilos de vida associados ao descontrole financeiro e consequências na vida pessoal e profissional. Dissertação (mestrado) – Universidade FUMEC. Faculdade de Ciências Empresariais, 2012.

VILLA, P.; COLAUTO, R. D. Teorias da Propriedade, Entidade e Fundos: Uma Análise da Evidenciação das Demonstrações Financeiras de Empresas Sem Fins Lucrativos. R. Cont. UFBA, v. 6, n. 2, p. 21-38, Salvador- BA, 2012




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2019.v12i2.682

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.