Assédio Moral em análise: o status quo dos estudos na Administração

Ismael de Mendonça Azevedo

Resumo


Os estudos quanto ao assédio moral no ambiente de trabalho são recentes no Brasil, pois datam de menos de 20 anos. Porém, embora recentes, vários autores vêm contribuindo de forma sistêmica para desvendar esse fenômeno quanto às causas e, principalmente, seus efeitos. Dessa forma, faz-se necessário analisar os estudos nacionais quanto às características das contribuições publicadas no meio científico, sobretudo, das ciências administrativas e áreas afins. O objetivo do presente artigo é elaborar um panorama geral da produção científica sobre assédio moral no âmbito nacional, tendo como delimitação da fonte de pesquisa os periódicos científicos nacionais. Para nortear o trabalho, de maneira sistêmica, os métodos foram balizados pelos princípios contidos nas leis que delimitam a análise bibliométrica. A ancoragem nas leis que formam a estrutura do rigor metodológico bibliométrico serviu para destacar aspectos intrínsecos da literatura nacional encontrada em revistas científicas. Os resultados mostram que ao considerar a mais importante base de indexação nacional, a Spell, é possível encontrar 46 trabalhos publicados em 27 diferentes periódicos, que foram elaborados por 93 autores. Além do mais, a Universidade Federal de Santa Catarina tem se apresentado como a mais profícua instituição de pesquisa, e o periódico Cadernos EBAPE.BR o meio de maior divulgação, dentre outros resultados. Por fim, a partir dos resultados encontrados, é possível evidenciar que a temática do assédio moral tem sido uma evidente fonte de pesquisa na área das ciências administrativas e áreas afim.

 

Studies on moral harassment in the work environment are recent in Brazil, since they date from less than 20 years. However, although recent, several authors have contributed systemically to unravel this phenomenon regarding the causes and, mainly, their effects. Thus, it is necessary to analyze the national studies regarding the characteristics of the contributions published in the scientific environment, above all, the administrative sciences and related areas. The objective of this article is to elaborate an overview of the scientific production in moral harassment, at the national level, having as delimitation of the research source the national scientific journals. To guide the work, in a systemic way, the methods were marked by the principles contained in the laws that delimit the bibliometric analysis. The anchoring in the laws that form the structure of bibliometric methodological rigor served to highlight intrinsic aspects of the national literature found in scientific journals. The results show that when considering the most important national index base, Spell, it is possible to find 46 papers published in 27 different journals, which were elaborated by 93 authors. In addition, the Federal University of Santa Catarina has presented itself as the most profitable research institution, and the journal Cadernos EBAPE.BR, the most widely publicized medium, among other results. Finally, from the results found, it is possible to show that the issue of bullying has been an obvious source of research in the area of administrative sciences and related areas.


Palavras-chave


Assédio moral; Bibliometria; Pesquisas em Administração

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, I. M. Gestão por perversão: a crise econômica invade o ambiente organizacional e abre as portas ao Assédio. Id on Line Revista Multidisciplinar e de Psicologia, vol.10, n.32, p. 189-198, 2016.

AZEVEDO, I. M. Análise e aplicação bibliométrica na administração e áreas afins: um levantamento nacional. InterScientia, v. 6, n. 2, p. 146-164, 2018.

BARRETO, B.; HELOANI, R. O assédio moral como instrumento de gerenciamento. In: CRESPO, A. R.; BOTTEGA, C. G.; PEREZ, K. V. (Orgs.). Atenção à saúde mental do trabalhador: sofrimento e transtornos psíquicos. Porto Alegre: Evangraf, 2014. p. 52-74.

BARRETO, B.; HELOANI, R. Violência, saúde e trabalho: a intolerância e o assédio moral nas relações laborais. Serv. Soc. Soc., n. 123, p. 544-561, 2015.

BOBROFF, M. C. C.; MARTINS, J. T. Assédio moral, ética e sofrimento no trabalho. Revista Bioética, v. 21, n. 2, p. 251-258, 2013.

BRADFORD, S. C. Sources of information on specific subjects. Engineering, v. 137, n. 3550, p. 85-86, 1934.

BURTON, R. E.; KEBLER, R. W. The “half-life” of some scientific and technical literatures. American Documentation, v. 11, p. 18-22, 1960.

FREITAS, M. E. Assédio moral e assédio sexual: faces do poder perverso nas organizações. Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 2, p. 8-19, 2001.

FREITAS, M. E. Quem paga a conta do assédio moral no trabalho? RAE-eletrônica, v. 6, n. 1, 2007.

HELOANI, R. Assédio moral – um ensaio sobre a expropriação da dignidade no trabalho. RAE-eletrônica, v. 3, n. 1, 2004.

HIRIGOYEN, Marie-France. Assédio moral: a violência perversa no cotidiano. Tradução de Maria Helena Kühner. 15ª Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

HIRIGOYEN, Marie-France. Mal-estar no trabalho: redefinindo o assédio moral. Tradução de Rejane Janowitzer. 8ª Ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

LOTKA, A. J. The frequency distribution of scientific productivity. Journal of the Washington Academy of Science. v. 16, n. 12, p. 317-323, 1926.

PRITCHARD, A. Statistical bibliography or bibliometrics? Journal of Documentation, v. 25, n. 4, p. 348-349, 1969.

SCHATZMAN, M.; GOSDAL, T. C.; SOBOLL, L. A.; EBERLE, A. D. Aspectos definidores do assédio moral. In: SOBOLL, L. A. P.; GOSDAL, T. C. (Orgs.). Assédio moral interpessoal e organizacional: um enfoque interdisciplinar. São Paulo: LTr, 2009. p. 17-32.

SPELL. Scientific Periodicals Electronic Library. Disponível em: http://www.spell.org.br. Acesso em: 02 de jan. de 2019

ZIPF, G. K. Human behavior and the principle of least effort. Cambridge, Ma: Addison Wesley, 1949.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2019.v12i1.670

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.