Considerações sobre motivação e produtividade: estudo de caso em uma delegacia da polícia civil em Minas Gerais

Rafaella Cristina Campos, Natália Fernandes Fonseca, Odemir Vieira Baeta

Resumo


O objetivo é averiguar a correlação dos fatores motivacionais e produtivos no contexto institucional da Polícia Civil. O estudo de caso foi conduzido por entrevistas em profundidade com um Delegado de Polícia, um Investigador de Polícia, e um Escrivão de Polícia. A análise de conteúdo foi utilizada. Conclui-se que há evidente correlação entre o desenvolvimento de artefatos motivacionais, sejam eles de ordem ambiental ou individual, com a produtividade na instituição da Polícia Civil. Destaca-se também, que apesar do controle e avaliação dos índices de produtividade serem predominantemente burocráticos, institucionalizados e legitimados, a ligação que se estabelece com a manifestação dos artefatos motivacionais é subjetiva, relacional e intangível nas normas institucionais. Destaca-se este evento neste artigo, porque como foi visto anteriormente, tanto a natureza do trabalho, quanto o ambiente da Polícia Civil, estão em total desencontro ao desenvolvimento de produtividade e motivação no sentido clássico destas vertentes.

 

The aims is to determine the correlation of the motivational and productive factors in the institutional context of the Civil Police. The case study was conducted by in-depth interviews with a Chief of Police, Police Investigator, and Actuary Police. The content analysis was used for fixed grid. It is concluded that there is clear correlation between the development of motivational artifacts, whether environmental or individual order, with productivity in the civil police institution. Also noteworthy is that despite the control and evaluation of productivity indexes were predominantly bureaucratic, institutionalized and legitimized, the connection that is established with the manifestation of motivational artifacts is subjective, relational and intangible assets in the institutional rules. It highlights this event in this article, because as discussed above, both the nature of the work, as the environment of the Civil Police, are in complete disagreement with the development of productivity and motivation in the classical sense of the aforementioned areas.


Palavras-chave


Motivação; Produtividade; Instituição; Polícia Civil

Texto completo:

PDF

Referências


ACORDO DE RESULTADOS. Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.Tem este ponto no iriginal? Polícia Civil do Estado de Minas Gerais. Polícia Militar de Minas Gerais e Gabinete Militar do Governador do Estado de Minas Gerais. 2014. Disponível em: . Acesso em: 08 ago. 2015.

ALTHUSSER, L. Aparelhos Ideológicos do Estado. 3 ed. Rio de Janeiro, Edições Graal, 1987.

ASSIS, L. O. M. de A.; PACHECO, R. S. Metas e Remuneração Variável por Desempenho: Compreendendo Mecanismos e Limites a Partir do Caso da Segurança Pública em Minas Gerais. In: VI CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA. 6., Anais... Brasília, 2014.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BELLUCO, C. G. Indicadores de produtividade aplicados à criminalística da Polícia Federal. 2012. Disponível em: http://bdtd.ibict.br >. Acesso em: 02 jul. 2015.

BERGAMINI, C. W.; CODA, R. Psicodinâmica da Vida Organizacional. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

BERGUE, S. T. Gestão de pessoas em organizações públicas. Caxias do Sul: Educs, 2005.

BOWMAN, J.S. The success of failure: the paradox of performance pay.

Review of Public Personnel Administration,v.30, n.1, 70-88, 2010.

BRESSER PEREIRA, L. C e SPINK, P. K. Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial. Tradução: Carolina Andrade. 6. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

CAPPELLE, M. C. A. O Trabalho Feminino no Policiamento Operacional: Reflexão, Relações de Poder e Gênero na Oitava Região da Polícia Militar de Minas Gerais. 2006. 378 f. Tese. (Doutorado em Administração) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2006.

CARRILHO, E. A. A Influência da Motivação na Produtividade. Revista de Humanidade e Ciências Sociais Aplicadas, São Paulo, ano l, n. l, 2003.

CRUZ, M. V. G.; BARBOSA, A. C. Q. Uma abordagem organizacional na segurança pública: notas para discussão. In: ENCONTRO DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS, 2., Anais... Recife, 2002.

DIMAGGIO, P.J.; POWELL, W.W. A Gaiola de Ferro Revisitada: isomorfismo institucional e racionalidade coletiva nos campos organizacionais. RAE, v. 45, nº 2, 2005.

ETIZIONI, A. Análise comparativa das organizações complexas. São Paulo: Edusp, 1974.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 35, n. 2. p. 57-63, mar./abr.1995.

GOFFMAN, E. As características das instituições totais. In: ETIZIONI, A. Organizações Complexas: estudo das organizações em face dos problemas sociais. São Paulo: Atlas, 1973.

______. E. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perspectiva, 1974.

HERZBERG, F. Novamente: como se faz para motivar funcionários? In: BERGAMINI; C.; CODA, R. (Org.). Psicodinâmica da vida organizacional – Motivação e liderança. 2. ed .São Paulo: Atlas, 1997.

HOUSTON, D. J. The importance of intrinsic and extrinsic motivators: examining attitudes of government workers in North America and Western Europe. In: INTERNATIONAL PUBLIC SERVICE MOTIVATION RESEARCH CONFERENCE, 2009, Bloomington. Proceedings... Bloomington: IPSM, 2009.

LEWIN, K, et al. Grundzüge der topologischenPsychologie. Principles of topological psychology, 1969.

LIMA,S. M. B.; ALBANO, A.G.B. Um Estudo Sobre Clima e Cultura Organizacional na Concepção de Diferentes Autores. Revista do CCEI, v. 10, n. 33, 10 ago. 2002.

LOPES JUNIOR, E.; PAIVA,T.; MUZZIO, H.; COSTA, F. Rigidez e reflexãos: uma análise cultural em uma organização policial. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, 2011.

MARSDEN D. The paradox of performance related pay systems: ‘why do we keep adopting them in the face of evidence that they fail to motivate?’ In Hood, C; Margetts, H; Paradoxes of modernization: unintended consequences of public policy reforms. Oxford, UK: Oxford University Press, 2010.

MARINHO, K. R. L. As organizações policiais e os processos de transição entre modelos. Mitos, Racionalidade e o Campo Institucional da Polícia. 2011. 255 f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2011.

McCLELLAND, D.C.; BURHAM, D. H. O poder é o grande motivador. In: VROOM, V. H. (Org.). Gestão de pessoas, não de pessoal. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

MCGREGOR, D. The human side of enterprise. New York, v. 21, 1960.

MURRAY, H. A. Explorations in personality. New York: Oxford University Press, 1938.

OCDE. Performance-related Pay Policies for Government Employees. Paris: Organisation for Economic Co-operation and Development, 2005.

OLIVEIRA JÚNIOR, A. de O. Cultura de polícia: Cultura e atitudes ocupacionais entre policiais militares em Belo Horizonte. 2007. 212 f. Tese (Doutorado em Sociologia e Política) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2012.

PIRES, J. C. de S.; MACEDO, K. B. Cultura Organizacional em Organizações Públicas no Brasil. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 1, p. 81-105, 2006.

RIBEIRO, L. M. L. et al. Relação indivíduo e instituição total: socialização, controles e coesão internos em uma organização policial. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 56, n. 3, jul./set. 2005.

ROBBINS, S. Comportamento Organizacional. 11. ed. São Paulo, 2005.

SANTOS FILHO, N. G. Integração das polícias estaduais no Brasil: Uma análise da política de integração das polícias estaduais brasileiras sob a ótica do institucionalismo sociológico. 2009. 193 f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal da Bahia, Bahia, 2009.

SELLTIZ, W. C. Métodos de pesquisa nas relações sociais. São Paulo: EPU, 1987.

SKINNER, B. F. Ciência e Comportamento Humano. Brasília: UnB/ FUNBEC, 1970.

TOLEDO, J. C.; OPRIME, P. C. Sistema de indicadores de desempenho da qualidade do produto e do processo concepção e implantação em uma empresa do setor de auto peças. In: ENANPAD, Angra dos Reis, RJ, 1996.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2018.v11i3.619

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.