O ensino do empreendedorismo na educação básica representa um novo paradigma?

Ana Paula Silva Farias

Resumo


Para muitos educadores, o sistema de ensino vigente tem foco na aquisição do conhecimento, sem se preocupar com o desenvolvimento de habilidades específicas para aplicação desse na prática. Em contrapartida, na educação empreendedora, o ensino é construído como algo além da transferência de informações e conhecimentos, o professor é responsável apenas por conduzir o processo de autoaprendizagem e apoiar os estudantes em direção ao controle da situação experimentada, auxiliando o educando na conquista de sua autonomia, fortalecendo seu projeto de vida. Com a intenção de contribuir para a discussão desse tema, o presente trabalho tem como objetivo usar os paradigmas sociológicos desenvolvidos por Burrel e Morgan (1979) para classificar o sistema tradicional de ensino e a proposta de educação empreendedora, respondendo a seguinte questão: em qual paradigma sociológico se enquadra a educação empreendedora, quando comparada a educação tradicional? Essa pesquisa é caraterizada como descritiva, com abordagem qualitativa do problema e usou como procedimento técnico a revisão de literatura. Como principal resultado, obteve-se a classificação da educação empreendedora no paradigma interpretativista, o que ocasiona uma quebra no paradigma vigente. 

 

For many educators, the current education system focuses on the acquisition of knowledge, without worrying about the development of specific skills to apply it in practice. On the other hand, in entrepreneurship education, education is built as something beyond the transfer of information and knowledge, the teacher is responsible only for conducting the process of self-learning and to support the students in order to control the situation experienced, assisting the student in the achievement of their autonomy, strengthening their project of life. In order to contribute to the discussion of this theme, the present work aims to use the sociological paradigms developed by Burrell and Morgan (1979) to classify the traditional teaching system and the proposal of entrepreneurial education, answering the following question: in which sociological paradigm is entrepreneurial education, when compared to traditional education? This research is characterized as descriptive, with a qualitative approach to the problem and used as a technical procedure the literature review. The main result was the classification of entrepreneurial education in the interpretative paradigm, which causes a break in the current paradigm.


Palavras-chave


Educação tradicional; Educação Empreendedora; Paradigmas Sociológicos

Texto completo:

PDF

Referências


BURRELL, G.; MORGAN, G. Social paradigms and organisational analysis: elements of the sociology of corporate life. Great Britain: Heinemann Education Books, 1979.

COUTINHO, C. Percursos da investigação em tecnologia educativa em Portugal: uma abordagem temática e metodológica a publicações cientificas (1985-2000). Braga: Universidade do Minho, 2005. Disponível em: < https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/6497/1/Clara%20Coutinho%20AFIRSE%202006.pdf>. Acesso em: 30 jan. 2018.

CUNHA, R. A. N. A universidade na formação de empreendedores: a percepção prática dos 7alunos de graduação. In: Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 28, Curitiba. Anais... Curitiba: ENANPAD, 2008.

CRUZ JÚNIOR, J. B. et al. Empreendedorismo e educação empreendedora: confrontação entre a teoria e prática. Revista de Ciências da Administração, n. 8, v.15, p. 9-29. 2006. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/adm/article/view/1003>. Acesso em: 21 jan. 2018.

DOLABELA, F. Pedagogia empreendedora. São Paulo: Cultura, 2003.

DOLABELA, F. Oficina do Empreendedor: A metodologia de ensino que ajuda a transformar conhecimento em riqueza. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 5. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2015.

EBOLI, M. Educação corporativa no Brasil: mitos e verdades. 4. ed. São Paulo: Gente. 2004.

FERGUSON, M. A conspiração aquariana. Rio de Janeiro: Record, 1992.

FREIRE, P. A Importância do ato de ler. 27. ed. São Paulo: Cortez, 1992.

GIMENEZ, F. A. P.; TÓFFOLO K. S. Empreendedorismo feminino rural: Jane Calamidade ou Scarlet O’Hara? São Paulo: Atlas, 2005.

GOMES, M. S. Educação empreendedora como política pública de desenvolvimento: um estudo do Projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP). 2017. 111f. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas e Desenvolvimento Local) – Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia em Vitória, EMESCAM, 2017. Disponível em: < http://www.emescam.br/arquivos/pos/stricto/dissertacoes/2017/05_MADALENA_SANTANA_GOMES.pdf>. Acesso em: 02 jan. 2018.

HENRIQUE, D. C.; CUNHA, S. K. Práticas didático-pedagógicas no ensino de empreendedorismo em cursos de graduação e pós-graduação nacionais e internacionais. Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 5, p. 112-136, 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S167869712008000500006&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 02 jan. 2018.

HENRY, C.; HILL, F.; LEITH, C. Entrepreneurship education and training: can entrepreneurship be taught? part 1. Education + Training, v. 47, n. 2, p. 98-111, 2005.

KATZ, J. A. The chronology and intellectual trajectory of American entrepreneurship education 1876-1999. Journal of Business Venturing, New York, v. 1, n. 2, 2003.

KUHN, T. S. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 2001.

Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: D.O.U. de 23.12.1996. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2018.

LOPES, R. M. A. (org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

MARTINS, S. N. Educação empreendedora transformando o ensino superior: divers osolhares de estudantes sobre professores empreendedores. 2010. 171f. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2018.

MATLAY, H. The impact of entrepreneurship education on entrepreneurial outcomes. Journal of Small Business and Enterprise Development, v. 15, n. 2. 2008.

MINERVINO, D. S. D. T. Empreendedorismo e educação: o uso da pedagogia empreendedora na formação do técnico em agropecuária da escola família agrícola do Pacuí – Macapá/AP. 2014. 70 f. Dissertação (Mestrado em Educação Agrícola) – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2014. Disponível em: < http://cursos.ufrrj.br/posgraduacao/ppgea/files/2016/10/Darlene-do-Socorro-Deltetto-Minervino.pdf >. Acesso em: 26 jan. 2018.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Educação para a Cidadania – Guião de Educação para o Empreendedorismo. Lisboa: Ministério da Educação, DGIDC, 2006.

MIZUKAMI, M. G. N. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. 16. Ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

NECK, H. M. et al. Teaching entrepreneurship: A practice-based approach. Cheltenham, UK: Edward Elgar, 2014.

NETO, S. P. S. et al. A influência do ensino do empreendedorismo no potencial empreendedor do aluno. In: ENCONTRO DA ENANPAD, 2007. Anais... Recife: ENANPAD, 2007.

NIELSEN, S. L.; STOVANG, P. DesUni: university entrepreneurship education through design thinking. Education + Training, n. 57, v. 8/9, p. 977-991. 2015.

OLIVEIRA, D. P. R. Empreendedorismo: vocação, capacitação e atuação. São Paulo: Atlas, 2014.

OLIVEIRA, F. L. et. al. Urgência na educação: a superação do paradigma da sociedade da produção de massa pela sociedade do conhecimento. In: CONGRESSO DE EDUCAÇÃO DA PUCPR, 6, 2006. Anais... Curitiba: 2006.

PEREIRA, M. M. et al. Guião - promoção do empreendedorismo na escola. Lisboa: Editorial do Ministério da Educação, DGIDC, 2007.

PREVIDELLI, J. J. Empreendedorismo e educação empreendedora. Maringá: UniCorpori, 2008.

RAHMAN, H.; DAY, J. Involving the entrepreneurial role model: a possible development for entrepreneurship education. Journal of Entrepreneurship Education, v. 18, v.1, p. 86-95, 2015.

ROTTENBERG, L. De empreendedor e louco todo mundo tem um pouco: perder o juízo pode ser um bom caminho. São Paulo: HSM, 2015.

SAES, D. X.; PITA, F. H. S. Empreendedorismo no ensino superior: uma abordagem teórica. Maringá Management: Revista de Ciências Empresariais, v. 4, n. 2, p. 33-41, 2007. Disponível em: < http://www.maringamanagement.com.br/novo/index.php/ojs/article/view/84/47 >. Acesso em: 02 jan. 2018.

SAMPIERE, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. D. P. B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTOS, J. R. A Moodle nas práticas pedagógicas de uma escola básica: realidade ou ficção na inserção das TIC em sala de aula. Educação, Formação & Tecnologias, n. 5, v. 1, p. 72-83, 2012. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2018.

SANTOS, L. S. Modelo de ambiente virtual para o desenvolvimento de habilidades empreendedoras em crianças. 2004. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Florianópolis, 2004.

SANTOS, R. G.; BEHRENS, M. A. A aprendizagem colaborativa e as inteligências múltiplas. In: CONGRESSO DE EDUCAÇÃO DA PUCPR., 6, 2006. Anais... Curitiba: 2006.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 24. ed. São Paulo: Cortez, 1991.

SCHMIDT, S.; BOHNENBERGER, M. C. A efetividade das ações para promover o empreendedorismo: o caso da FEEVALE. REAd Revista Eletrônica de Administração, v. 14, n. 1, p. 1-27, 2008. Disponível em: < http://seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/39269/25117 >. Acesso em: 02 jan. 2018.

SEIKKULA-LEINO, J. et al. How do Finnish teacher educators implement entrepreneurship education? Education + Training, v. 57, n. 4, p. 392- 404, 2015.

SELA, V. M.; SELA, F. E. R.; FRANZINI, D. Q. Ensino do empreendedorismo na educação básica, voltado para o desenvolvimento econômico e social sustentável: um estudo sobre a metodologia “Pedagogia Empreendedora” de Fernando Dolabela. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 30, 2006. Anais... Salvador: ANPAD, 2006.

SOARES, J. F. Qualidade e equidade na educação básica brasileira: fatos e possibilidades. In: BROCK, C.; SCHWARTZMAN, S. (Org.). Os desafios da educação no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005.

TAVARES, C. E. M. et al. Educação empreendedora e a geração de novos negócios. Observatorio de la Economía Latino Americana, n. 188, 2013. Disponível em: . Acesso em: 02 jan. 2018.

TONY, O. A. Entrepreneurship education: challenges and implications for educators in Higher Education Institutions. International Journal of Information. Business and Management, v. 8, n. 2, p. 307-324, 2016.

VESPER, K. H.; GARTNER, W. B. Measuring progress in entrepreneurship education. Journal of Business Venturing, New York, v. 13, n. 1, 1997.

VIEIRA, S. F. A. et al. Ensino de empreendedorismo em cursos de administração: um levantamento da realidade brasileira. Revista de Administração FACES Journal, v. 12, n. 2, p. 93-114, 2013. Disponível em: < http://www.redalyc.org/pdf/1940/194032106006.pdf>. Acesso em 02 jan. 2018.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2018.v11i3.577

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.