A PERCEPÇÃO DE CONSUMIDORES DE FRANQUIAS VIRTUAIS EM UMA EMPRESA DE COSMÉTICOS BRASILEIRA

Paula Narita Pereira Ebert, Lurdes Marlene Seide Froemming

Resumo


Um dos grandes desafios do varejo é compreender o comportamento dos consumidores em um mercado em constante evolução e desenvolver estratégias e vantagens competitivas nos canais de distribuição. Este estudo tem como objetivo descrever o desenvolvimento da franquia virtual como um novo canal de distribuição no varejo, desvelando as tendências desse setor através das percepções dos clientes de Franquias virtuais. O estudo fundamentou-se em uma pesquisa de abordagem qualitativa, exploratória e descritiva, constitui-se em um estudo de caso e utilizou-se da pesquisa netnográfica, realizada com consumidores virtuais. A pesquisa revelou, como principais resultados para a empresa, a obtenção de um banco de dados atualizado com informação sobre o perfil e hábitos de compras de seus clientes, a possibilidade em conquistar clientes que não tinham afinidade com vendas presenciais e o engajamento de propagação virtual, além de aumentar sua participação mercadológica. O estudo apresenta contribuições acadêmicas, sociais e mercadológicas.

 

One of the great challenges of retailing is to understand the behavior of consumers in a constantly evolving market, and to develop strategies and competitive advantages in distribution channels. This study aims to describe the development of a virtual franchise as a new retail distribution channel, unveiling the trends of this sector through the perceptions of virtual franchise customers. The study was based on a qualitative, exploratory and descriptive research, constituting a case study and using the netnographic research carried out with virtual consumers. The research revealed the main results for the company, obtaining an updated database with information about the profile and shopping habits of its customers, the possibility to win customers that had no affinity with face sales and the virtual propagation engagement, In addition to increasing its market share. The study presents academic, social and marketing contributions.


Palavras-chave


Comércio Eletrônico; Canais de distribuição; Franquias virtuais; Estratégias

Texto completo:

PDF

Referências


ABF. Associação Brasileira de Franchising. Guia oficial de franquias no Brasil. 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 maio 2015.

BOMENY, Ricardo. A franquia virtual é um bom negócio? Revista PEGN-online, São Paulo, 2015. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2015.

BOYD, D.; ELLISON, N. Social network sites: definition, history, and scholarship. Journal of Computer-Mediated Communication online, Indiana, v.13, n.1, 2007. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2015.

BRASIL. Lei nº. 8955, de 15 de dezembro de 1994. Dispõe sobre o contrato de Franquia Empresarial (franchising) e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2015.

CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999. v. 1.

COELHO, F. U. Manual de direito comercial: direito de empresa. 23. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

CORONADO, O. Controladoria no atacado e varejo: logística integrada e modelo de gestão sob a óptica da gestão econômica. São Paulo: Atlas, 2001.

DELOITTE. Os poderosos do varejo global: sem fronteiras em um ambiente multicanal. 2013. Disponível em: < http://www2.deloitte.com/br/pt/pages/consumer-business/articles/global-powers-of-retailing-2013.html>. Acesso em: 2 out. 2015.

E-BIT. Home-page. 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 abr. 2015.

EMARKETE. Brazil ranks no. 10 for retail ecommerce sales worldwide. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2015.

FERREIRA, M. C. L. Apresentação. In: FERREIRA, M. C. L. (coord.). Glossário de termos do discurso. Porto Alegre: UFRGS, 2001. p. 5-7.

FINELLI, Alexandre. Franquias virtuais são opções de negócio a baixo custo. Revista PEGN-online, São Paulo, 2013. Disponível em: . Acesso em: 4 out. 2015.

FINKELSTEIN, M. E. Aspectos jurídicos do comércio eletrônico. Porto Alegre: Síntese, 2004.

GARCIA, A. S. et al. Franquias para jovens empreendedores com enfoque em chocolate. 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Administração de Empresas) - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo, Guarulhos, SP, 2013. Disponível em: < www.folgueral.com.br/.../TCC-Franquias-para-jovens-empreendedores-c...>. Acesso em: 12 nov. 2015.

GREWAL, D. et al. Retail success and key drivers. In: KRAFFT, M.; MANTRALA, M. K. (Eds.). Retailing in the 21st Century: current and future trends. 2. ed. Berlin: Springer, 2010. p. 15-30.

GUMMENSSON, E. Marketing de relacionamento total: gerenciamento de marketing, estratégia de relacionamento e abordagens de CRM para a economia de rede. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HAIR JÚNIOR, J. F. et al. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HSIEN, H. W.; CÔNSOLI, M. A.; GIULIANI, A. C. Aspectos sobre a decisão de canais no pequeno varejo: a escolha entre o atacado e o atacarejo. Revista de Administração UFSM, Santa Maria, v. 4, n. 1, p. 91-104, 2011.

IBOPE. Ibope e-commerce apresenta o perfil e o comportamento do comprador online. 25 out. 2013a. Disponível em:< http://www.ibope.com.br/pt-br/relacionamento/imprensa/releases/Paginas/IBOPE-e-commerce-apresenta-o-perfil-e-o-comportamento-do-comprador-online.aspx> Acesso em: 25 nov. 2015.

IDV. Instituto para o desenvolvimento do varejo. Conjuntura e comércio varejista. 2015. Disponível em: . Acesso em: 3 ago. 2015.

KOTLER, P. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

KOZINETS, R. Netnografia: realizando pesquisas etnográfica online. São Paulo: Penso, 2014.

LEWIN, A. Y.; LONG, C. P.; CARROLL, T. N. The coevolution of new organizational forms. Organization Science, v, 10, n. 5, p. 535-550, 1999.

LORENZETTI, R. L. Comércio eletrônico. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2004.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2012.

MORGAN, R. M.; HUNT, S. D. The commitment-trust theory of relationship marketing. Journal of Marketing, v. 58, p. 20-38, jul. 1994. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2015.

NATURA. Relatório anual de responsabilidade corporativa. São Paulo: Natura, 2005.

_____. Rede Natura. 2015b. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2015.

OECD. Organisation for Economic Co-Operation and Development. Electronic and mobile commerce. OECD Publishing, 2013.

PARENTE, J. Varejo no Brasil: gestão e estratégia. São Paulo: Atlas, 2000.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2017.v10i3.462

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.