A EDUCAÇÃO PRODUTIVA E A PRODUTIVIDADE DA EDUCAÇÃO: consequências do produtivismo acadêmico

Renner Coelho Messias Alves, Victor Miranda de Oliveira, Loreane da Silva Francisco

Resumo


Entende-se que na atual conjuntura o produtivismo acadêmico distancia a educação universitária do seu objeto original. Assim, crescentemente, o aumento das publicações de trabalhos acadêmicos não reflete um aumento da capacidade emancipatória dos atores envolvidos no contexto educacional, principalmente nos discentes de programas de pós-graduação. Diante disso, este artigo busca contrapor a educação produtiva e emancipatória ao produtivismo da educação implementado no ensino superior brasileiro. A relevância desta pesquisa consiste na proposta de reflexão sobre alterações de regras relacionadas ao campo acadêmico. Metodologicamente, a investigação ocorreu no fim do primeiro semestre de 2016. Além disso, utiliza-se neste artigo a revisão da literatura sobre o fenômeno aqui tratado, com consultas aos dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Também se faz um levantamento quantitativo da publicação de artigos na última década em três revistas brasileiras e, por fim, uma entrevista com um coordenador de um programa de mestrado em administração no Estado do Rio de Janeiro. Ao concluir, acredita-se que a essência da educação se perde frente ao atual sistema produtivista.

 

Nowadays, the academic productivism dare the university education of its original spirit object. So, the raise in publishing academic work does not reflect an increase of emancipatory capacity of the actors involved in the educational context, even though in students of graduate programs. Thus, this article seeks to counter productive and emancipatory education to the education based on productivism, implemented in Brazilian higher education in the last years. The relevance of this research consists in a proposal of reflection on the change of rules related to the academic field. Methodologically, a survey was carried out at the end of the first half of 2016. In addition, a review of the literature on the phenomenon discussed here is used in this article, using data from the Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Also made a quantitative survey of the publication of articles in the last decade in three Brazilian journals and, finally, an interview with a coordinator of a master's program in administration in the State of Rio de Janeiro. At the end, it is believed that the essence of emancipatory education is damaged against the current productivist system.


Palavras-chave


Educação produtiva; Produtivismo da educação; Emancipação

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. Educação e emancipação. 3. ed. Tradução de Wolfgang Leo Maar. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

ALCADIPANI, R. Resistir ao produtivismo: uma ode à perturbação acadêmica. Cad. EBAPE.BR, v. 9, n. 4, opinião 3, Rio de Janeiro, dez. 2011.

BARBOSA, M. G. Educação e ambiguidades da autonomização: para uma pedagogia crítica da promoção do indivíduo autónomo. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 20, n. 63, p. 995-1.008, dez. 2015.

BARSOTTI, P. D. Produtivismo acadêmico: essa cegueira terá fim? Educ. Soc., Campinas, v. 32, n. 115, p. 587-590, abr.-jun. 2011.

BIANCHETTI, L.; VALLE, I. R. Produtivismo acadêmico e decorrências às condições de vida/trabalho de pesquisadores brasileiros e europeus. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 22, n. 82, p. 89-110, jan.-mar. 2014.

CADERNOS EBAPE.BR (Cadernos EBAPE.BR). Página inicial. Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2016.

CAPPELLETTI, I. F. Os conflitos na relação avaliação e qualidade da educação. Educar em Revista, Curitiba, n. spe. 1, p. 93-107, 2015.

CHAUÍ, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação. Rio de Janeiro, n. 24, p. 5-15, set.-dez. 2003.

CHAVES, V. L. J. Expansão da privatização/mercantilização do ensino superior brasileiro: A formação dos oligopólios. Educação & Sociedade, v. 31, p. 481-500, 2010.

DIAS SOBRINHO, J. Avaliação da Educação Superior: regulação e emancipação. In: Avaliação institucional da educação superior: fontes externas e internas. Avaliação, Campinas, v. 3, n. 4, p. 29-35, dez. 1998. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2016.

FREITAS, M. E. O Pesquisador hoje: entre o artesanato intelectual e a produção em série. Cad. EBAPE.BR, v. 9, n. 4, opinião 1, Rio de Janeiro, dez. 2011.

FREIRE, P. Ação cultura para a libertação. Lisboa: Moraes Editores, 1976.

______. Pedagogia do oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

GAJANIGO, P. Ensino e Democracia numa universidade sob a lógica produtivista: relato pessoal. Revista Intratextos, 2013, v. 4, n. 1, p. 1-7.

GHOSHAL, S. Bad management theories are destroying good management practices. Academy of Management Learning & Education, v. 4, n. 1, p. 75-91, 2005.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodología científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MCCRAKEN, G. The long interview. Londres: Sage Publications, 1988.

NASCIMENTO, E. M. et al. Variáveis que influenciam a escolha dos estudantes por cursos de pós-graduação lato sensu a distância na área de negócios. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade, v. 8, n. 1, p. 73-95, 2014.

NICOLINI, A. Qual será o futuro das fábricas de administradores. Revista de Administração de Empresas (RAE), v. 43, n. 2, p. 44-54, 2003.

OLIVEIRA, F. B.; SAUERBRONN, F. F. Trajetória, desafios e tendências no ensino superior de administração e administração pública no Brasil: uma breve contribuição. Revista de Administração Pública (RAP), v. 41, n. spe., p. 149-170, 2007.

ORGANIZAÇÕES & SOCIEDADE (O&S). Capa. Disponível em: . Acesso em: 16 de jun. 2016.

PATRUS, R.; DANTAS, D. G.; SHIGAKI, H. B. O produtivismo acadêmico e seus impactos na pós-graduação stricto sensu: uma ameaça à solidariedade entre pares? Cad. EBAPE.BR, v. 13, n. 1, Rio de Janeiro, jan.-mar. 2015.

PAULA, A. P. P.; RODRIGUES, M. A. Pedagogia Crítica no Ensino da Administração: Desafios e Possibilidades. Revista de Administração de Empresas (RAE), São Paulo, v. 46, p. 10-22, Edição Especial Minas Gerais, 2006.

PLATAFORMA SUCUPIRA. Acesse a plataforma. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2016.

REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA (RAC). Apresentação. Disponível em: < http://www.anpad.org.br/periodicos/content/frame_base.php?revista=1>. Acesso em: 15 jun. 2016.

REZENDE VERGARA, M. Contexto e conceitos: história da ciência e vulgarização científica no Brasil do século XIX. Interciencia, v. 33, n. 5, p. 324-330, 2008.

RODRIGUES, J. Os empresários e a educação superior. Campinas: Autores Associados, 2007.

RUAS, R.; COMINI, G. M. Aprendizagem e desenvolvimento de competências: articulando teoria e prática em programa de pós-graduação em formação gerencial. Cadernos EBAPE.BR, v. 5, n. spe., 2007.

SANDER, B. Gestão da educação na América Latina: construção e reconstrução do conhecimento. Campinas: Autores Associados, 1995.

SANTOS, B. S. La universidad en el siglo XXI: para una reforma democrática y emancipadora de la universidad. In: RAMÍREZ, R. (Coord.) Transformar la universidad para transformar la sociedad. Quito: SENESCYT, 2012.

SCHWANDT, T. Constructivist, interpretativist approaches to human inquiry. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (Org.). The landscape of qualitative research: theories and issues. London: Sage, 1994. p. 221-259.

SILVA JR, J. R.; SGUISSARDI, V. Universidade pública brasileira no século xxi educação superior orientada para o mercado e intensificação do trabalho docente. Espacios en Blanco - serie indagaciones, Tandil, v. 23, n. 1, p. 119-156, jun.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2017.v10i2.432

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.