O PROGRAMA EDUCACIONAL DE RESISTÊNCIA ÀS DROGAS E A IMAGEM INSTITUCIONAL DA POLÍCIA MILITAR DO ESPÍRITO SANTO

Karina de Jesus Bortoluzzi

Resumo


Identifica, com fundamento na percepção dos responsáveis pelos discentes atendidos, como o Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD) influencia a imagem institucional da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES). O tema é relevante, pois intenciona observar o PROERD por um aspecto ainda pouco analisado, o da imagem institucional e sua potencialidade como ferramenta de marketing. Aborda os diferentes conceitos de imagem e marketing. Analisa, ainda, a relação da atuação preventiva e a missão constitucional elencada para as Polícias Militares. Apresenta o histórico do PROERD e sua adequação ao texto da Constituição. Demonstra, por meio de questionários e suas respectivas representações gráficas, a percepção do público acerca da relação do PROERD com a imagem institucional da PMES e traz, a seu tempo, por meio da pesquisa de campo, a boa avaliação do público quanto à efetividade do programa. Conclui que o PROERD possui características correspondentes ao modelo de marketing social e que está intimamente ligado à atividade-fim da PMES. Infere, segundo a percepção do público, a grande efetividade do Programa e sua correspondência aos valores institucionais da Corporação. Responde ao problema de pesquisa ao concluir que a aplicação traz melhorias significativas na imagem da instituição e, por isso, tem condições de tornar-se ferramenta de marketing social da Polícia Militar. 

 

It identifies, based on the perception of those responsible for the persons attended, such as the Drug Abuse Resistance Education (PROERD) influences the institutional image of the military police of Espírito Santo (PMES). The theme is relevant, because intends observe the proerd for a somewhat unanalysed aspect, the institutional image and its potentiality as a marketing tool. addresses the different concepts of image and marketing. Also analyses the relationship of preventative action and the constitutional mission Elencada for the military police. It presents the history of the Proerd and its suitability to the text of the Constitution. It demonstrates, through questionnaires and their respective graphical representations, the public perception of the relationship of Proerd with the institutional image of SMEs and brings, at its time, through field research, the public's good assessment of the program's effectiveness. It concludes that the proerd has characteristics corresponding to the social marketing model and is closely linked to the end-activity of PMES. It infers, according to the public perception, the great effectiveness of the program and its correspondence to the institutional values of the corporation. Responds to the problem of research by concluding that the application brings significant improvements in the image of the institution and, therefore, is able to become the social marketing tool of the military police.


Palavras-chave


Imagem Institucional; Marketing; PROERD; PMES; Atuação preventiva;

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Sérgio. Exclusão socioeconômica e violência urbana. Sociologias, Porto Alegre, v. 8, n. 4, p.84-135, jul. 2002.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: . Acesso em: 25 maio. 2016.

____________. Decreto Federal nº 88.777, de 30 de setembro de 1983. Aprova o regulamento para as polícias militares e corpos de bombeiros militares (R-200).Disponível em:. Acesso em: 01 jun. 2011.

____________. CNCG, Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil. Carta de Fortaleza: Considera o Programa Educacional de Resistência às Drogas o seu projeto de prevenção ao uso e tráfico de drogas no Brasil. Fortaleza, 2001.

____________. CÂMARA TÉCNICA PROERD DO CONSELHO NACIONAL DE COMANDANTES-GERAIS DAS POLÍCIAS MILITARES E DOS CORPOS DE BOMBEIROS MILITARES (Brasil). Parecer nº0001 de 21 de dezembro de 2010. Ofício ao Gabineteda Presidência do Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares. 21 dez. 2010. São Paulo. Pág. 01-05.

____________. MINISTÉRIO DE JUSTIÇA. 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública: Texto-Base. Brasília, 2009. 40 p.

CALHAU, Lélio Braga. Resumo de Criminologia. 4. Ed. Niterói: Impetus, 2009. 126 páginas.

ESPÍRITO SANTO. Constituição (1989). Constituição do Estado do Espírito Santo. Vitória, 1989. Disponível em: < http://www.al.es.gov.br.>. Acesso em: 28 maio. 2016.

ESPÍRITO SANTO. POLÍCIA MILITAR. Portaria n° 346-R, de 16 de abril de 2003. Institui o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência. Boletim do Comando Geral, de 16 de abril de 2003. Vitória, 2003.

____________. POLÍCIA MILITAR. Online, 2016. PROERD. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2016.

____________. POLÍCIA MILITAR. Online, 2016. Missão, Valores e Visão. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2016.

____________. SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS. Online 2014. Equipe do Proerd recebe kit multimídia do Prêmio Inoves. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2016

____________. SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS. O Prêmio. 2016. Online. Disponível em:. Acesso em: 04 jul. 2016.

FROEMMING, Lurdes Marlene Seide. Marketing Institucional. Rio Grande do Sul: Unijuí, 2008. 60 p.

HOUAISS, A. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva. Versão 1.0. 1 [CD-ROM]. 2001.

KOTLER, Philip; ARMSTRONG, Gary.Princípios de Marketing. 7. ed. Rio de Janeiro: LTC – Livros Técnicos e Científicos, 1999.

KOTLER, Philip; ROBERTO, Eduardo L. Marketing Social: Estratégias para alterar o comportamento público. Rio de Janeiro: Campus. 1992.

____________.Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. 4. Ed. São Paulo: Summus, 2003.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. 5ª. Ed. São Paulo: Atlas, 2003. 311 p.

LAZZARINI, Álvaro. Da segurança pública na Constituição de 1988. Revista de informação legislativa, v. 26, n. 104, p. 233-236, out./dez. 1989, 10/1989. Brasília.

LIMEIRA, Tânia Maria Vidigal. Gestão de Marketing: professores do departamento de mercadologia da FGV – EAESP e convidados. 1º ed. São Paulo; Saraiva 2004.

MACHADO, Denise Selbach. Filosofia Institucional: Missão-Visão-Valores do sistema de bibliotecas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2009. 119 f. Monografia (Especialização) - Curso de Especialização em Gestão de Bibliotecas Universitárias, Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. Cap. 02. Disponível em :< http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/18488/000730113.pdf.>. Acesso em: 27 jun. 2016.

MARCINEIRO, Nazareno. Polícia Comunitária: construindo segurança nas comunidades. Florianópolis. Insular. 2009.

MATHIAS, João Carlos Sproesser. A POLÍCIA MILITAR E AS POLÍTICAS PÚBLICAS MUNICIPAIS NA PREVENÇÃO CRIMINAL. Revista do Laboratório de Estudos da Violência da UNESP, Marília, v. 5, n. 5, p.24-36, maio 2010. Disponível em: < http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/levs/article/viewFile/1113/1001.>. Acesso em: 17 abr. 2016.

MINAS GERAIS. POLÍCIA MILITAR. PROGRAMA EDUCACIONAL DE RESISTÊNCIA ÀS DROGAS: Internacional. Online, 2016. Disponível em: . Acesso em: 01 jul. 2016.

MOLINA, Antonio García-pablos; GOMES, Luiz Flávio. Criminologia. 8. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2012. 5 v. (CiênciasCriminais).

MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Revisão doutrinária dos conceitos de ordem pública e segurança pública: Uma análise sistêmica.Data de publicação: 01/1988 Revista de informação legislativa, v. 25, n. 97, p. 133-154, jan./mar. 1988. Brasília.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de Metodologia do trabalho científico: Métodos e Técnicas da Pesquisa e do Trabalho Acadêmico. 2. Ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. 277 p. Disponível em:. Acesso em: 04 set. 2016.

RODRIGUES, Anderson Ricardo; PEIXOTO, Maria Gabriela Mendonça; SETTE, Ricardo de Souza. Marketing Social: Conceituação, Características e Aplicação no Contexto Brasileiro. Revista Espacios, Caracas, v. 33, n. 3, p. 1-17, 2012. Quadrimestral. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2015

ROSENBAUM, D.P.& G.S.HANSON (1998).Assessing the effects of school-based drug education: A six-year multilevelanalysis of Project D.A.R.E.Journal of Research in Crime &.Delinquency, vol. 35, n° 4, p. 310-319.

ROSENBAUM, Dennis. Program Profile: Drug Abuse Resistance Education (DARE). 2011.Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2016.

SILVA, Francisco Lourenço da; MARCANTONIO, Keliane de; BOEN, Kelly Cristina Portilho. Marketing social: investimento ou despesa? 2009. Disponível em: .Acesso em: 27 mar. 2016.

SCHIAVO, Marcio Ruiz. Conceito e Evolução do Marketing Social.Rio de Janeiro, n.1,p.542,1999.Disponível em:

_conj_1_1.htm>. Acesso em: 29 de julho de 2016.

SUMARIVA, Paulo. Criminologia: Teoria e Prática. Niterói: Impetus, 2013. 136 p.

S T ENNETT, N S TOBLER, C L RINGWALT, and R L FLEWELLING. How effective is drug abuse resistance education?A meta-analysis of Project DARE outcome evaluations. American Journal of Public Health September 1994: Vol. 84, No. 9, pp. 1394-1401.doi: 10.2105/AJPH.84.9.1394.

VAZ, Gil Nuno. Marketing Institucional: O mercado de idéias e imagens. 2. Ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

ZAVERUCHA, Jorge. O papel da ouvidoria de polícia. Sociologias, Porto Alegre, n. 20, Dec. 2008.Disponívelem:. Acesso em 20 de Agosto 2016




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2017.v10i3.427

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.