O SIGNIFICADO DO TRABALHO DOCENTE: uma análise da percepção dos professores de uma Ifes de Minas Gerais

Isabela Murad, Barbara Ávila Domingos, Isabel Cristina da Silva, Flávia Luciana Naves Mafra

Resumo


Na contemporaneidade assiste-se a um quadro social cada vez mais exigente no que se refere às questões do mundo do trabalho bem como suas buscas incessantes por profissionais competentes e com habilidades variadas, tais mudanças refletem diretamente no trabalho docente, reforçando a necessidade de compreender o significado desta profissão. Assim, este estudo objetiva identificar e analisar os significados do trabalho atribuídos por professores da área de Administração de uma IFES (Instituição Federal de Ensino Superior) de Minas Gerais, sediada na região do Campo das Vertentes. Para operacionalizar essa investigação realizou-se um estudo de caso qualitativo-descritivo, coletando-se os dados por meio de entrevistas em profundidade. Os resultados foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Nessa análise, constatou-se que os significados atribuídos pelos professores ao trabalho docente são representados por dimensões positivas e negativas do contexto de trabalho. Do lado positivo, tem-se prestígio social, o reconhecimento, a realização pessoal e profissional e o prazer em exercer o trabalho que gosta. Do outro lado, tem-se a sobrecarga de tarefas, a necessidade em cumprir indicadores, as dificuldades do trabalho em equipe e o excesso de responsabilidades. No entanto, o trabalho é tido como significativo pelos docentes, constituindo-se como parte da identidade de cada um deles.

 

At the present time, there is an increasingly demanding social situation in the world of work, as well as its constant search for competent professionals with varied skills. These changes reflect directly on the teaching work, reinforcing the need to understand the Meaning of this profession. Thus, this study aims to identify and analyze the meanings of the work attributed by professors of the Administration area of an IFES (Federal Institution of Higher Education) of Minas Gerais, headquartered in the region of Campo das Vertentes. In order to operationalize this investigation, a qualitative-descriptive case study was carried out, and data were collected through in-depth interviews. The results were analyzed using the content analysis technique. In this analysis, it was verified that the meanings attributed by the teachers to the teaching work are represented by positive and negative dimensions of the work context. On the positive side, one has social prestige, recognition, personal and professional fulfillment and the pleasure in performing the work that he likes. On the other hand, there is the overload of tasks, the need to comply with indicators, the difficulties of teamwork and the excess of responsibilities. However, the work is considered significant by the teachers, constituting as part of the identity of each one of them.


Palavras-chave


Trabalho; Significado; Trabalho docente

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, R. R. de; SACHUK, M. I. Os sentidos do trabalho e suas implicações na formação dos indivíduos inseridos nas organizações contemporâneas. REGE. Revista de Gestão, v. 14, n. 1, p. 53, 2007.

ARENDT, H. A condição humana. 10ª. ed. São Paulo: Forense Universitária, 2008.

BASSO, I. S. Significado e sentido do trabalho docente. Cadernos Cedes, v. 19, n. 44, p. 19-32, 1998.

BASTOS, A. V. B. O Ofício Acadêmico: singular ou plural? O & S, v.14, n.43, 2007.

BEZERRA, D. D. D. S. Trabalho docente: elementos, concepções e tensões. VEDIPE, Goiânia, 2013.

BORGES, Z. O significado do trabalho uma reflexão sobre a institucionalização do trabalho

na empresa integrada e flexível. Revista Eletrônica de Gestão de Negócios, v. 3, n. 1, p. 121-143, 2010.

BORGES, L. O., FILHO, A. A mensuração da motivação e do significado do trabalho. Estudos de psicologia, v. 6, n. 2, p. 177-194, 2001.

BOSI, A. de P. A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos. Educação & Sociedade, Campinas, v. 8, n. 101, 2007.

CHAUÍ, M. A universidade em ruínas. Universidade em ruínas: na república dos professores, v. 2, p. 211-222, 1999.

CODA, R.; FONSECA, G. F. Em busca do significado do trabalho: relato de um estudo qualitativo entre executivos. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, São Paulo: FECAP, ano 6, n. 14, p. 7-18, abril 2004.

CODO, W., SAMPAIO, J. & HITOMI, A. Indivíduo, trabalho e sofrimento. Petrópolis:

Vozes, 2ª edição, 1994.

CODO, W. Um diagnóstico integrado do trabalho com ênfase em saúde mental. In: JACQUES, M. G.; CODO, W. (org.). Saúde Mental e Trabalho. Cap. 8. 3 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007, p. 173-192.

COUTINHO, M. C., MAGRO, M. L. P., BUDDE, C. Entre o prazer e o sofrimento: um estudo sobre os sentidos do trabalho para professores universitários. Psicologia: teoria e prática, v. 13, n. 2, p. 154-167, 2011.

DEJOURS, C. A loucura do trabalho. São Paulo: Oboré, 1987.

DEJOURS, C. A loucura do trabalho: Estudo de Psicopatologia do Trabalho. 5ª ed. ampliada. ed. São Paulo: Cortez Oboré, 1992.

DEJOURS, C. Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações. In: CHANLAT, J. F. O indivíduo na organização: Dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1992.

DEJOURS, J. C. Addendum - da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. In: LANCMAN, S.; SZNELWAR, L. (Orgs). Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Brasília/Rio de Janeiro: Paralelo 15/Fiocruz, 2004. p. 47-104.

DEJOURS, C. Subjetividade, trabalho e ação. Revista Produção, v. 14, n. 3, p. 27-34, 2004.

DIAS FILHO, J. M.. A Pesquisa Qualitativa sob a Perspectiva da Teoria da Legitimidade: uma alternativa para explicar e predizer políticas de evidenciação contábil. Interface, v. 9, n. 1, 2012.

GASPARINI, S. M.; BARRETO, S. M.; ASSUNÇÃO, A. Á. O professor, as condições de trabalho e os efeitos sobre sua saúde. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, p. 189-199, Maio/Agosto 2005.

HIRATA, H.; ZARIFIAN, P. O Conceito de trabalho. In: SÃO PAULO Trabalho e cidadania ativa para as mulheres: desafios para as Políticas Públicas. São Paulo: Prefeitura Municipal Coordenadoria Especial da Mulher, 2003. p. 65-69.

KUBO, S. H.; GOUVÊA, M. A. Análise de fatores associados ao significado do trabalho. Revista de Administração, São Paulo, v. 47, p. 540-554, Dezembro 2012.

KUPFER, M. C. Freud e a Educação: o mestre do impossível. 3ª. ed. São Paulo: Scipione, 2004.

LUCHESE, G. T. et al. Os sentidos do trabalho: um estudo de caso em uma Instituição de Ensino Superior. Unoesc & Ciência - ACSA, Joaçaba, v. 1, p. 79-88, jan./jun. 2010.

LÜDKE, M; BOING, L. A. Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação & Sociedade, v. 25, n. 89, p. 1159-1180, 2004.

MANCEBO, D. Trabalho docente: subjetividade, sobre implicação e prazer. Psicologia: reflexão e crítica, v. 20, n. 1, p. 74-80, 2007.

MARTINS, A. V. Vivências de prazer e sofrimento no trabalho docente: um estudo em uma instituição de ensino superior de Belo Horizonte. 2009. X f. Dissertação (Mestrado em Administração). Faculdade Novos Horizontes, Belo Horizonte, 2009.

MARX, K. O capital. Volume I, tomo 1, São Paulo: Abril Cultural, 1983.

Organização Internacional do Trabalho. A condição dos professores: recomendação Internacional de 1966, um instrumento para a melhoria da condição dos professores. Genebra: OIT/Unesco, 1984.

OLIVEIRA, M. D. C. L.; SILVEIRA, S. B. O(s) sentido(s) do trabalho na contemporaneidade. Revista de Estudos Linguísticos Veredes, Juiz de Fora, p. 149-165, Janeiro 2012.

PASCHOALINO, J. B. D. Q. A complexidade do trabalho docente na atualidade. UFMG, Belo Horizonte, 2007.

RIBEIRO, C. A. D. O.; CAMPOS, L. N. D. M. Qualidade de vida no trabalho. Revista Tecer, Belo Horizonte, v. 2, Maio 2009.

RIBEIRO, C. V. dos S; LÉDA, D. B. O significado do trabalho em tempos de reestruturação produtiva. Estudos e pesquisas em psicologia, v. 4, n. 2, p. 76-83, 2004.

ROCHA, D.; DEUSDARÁ, B. Análise de Conteúdo e Análise do Discurso: aproximações e afastamentos na (re)construção de uma trajetória. Alea: Estudos Neolatinos, v. 7, n. 2, p. 305-322, 2005.

ROWE, D. E. O.; BASTOS, A. V. B. Organização e/ou carreira? Comparando docentes de IES’s públicas e privadas quanto à estrutura de seus vínculos de comprometimento no trabalho. In: XXXI ENANPAD, Rio de Janeiro. Anais: 2009.

SILVA, I. C. da; MAFRA, F. L. N. Trabalho Docente, Trabalho Decente ou Trabalho Doente? Reflexões sobre o Trabalho de Professores Universitários na Contemporaneidade. In: VIII Encontro de Estudos Organizacionais da ANPAD, Rio Grande do Sul, Anais: 2014.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2008.

TARDIF, M.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

THIRY-CHERQUES, H. R. Sobreviver ao trabalho. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

TOLFO, S. da, PICCININI, V. Sentidos e significados do trabalho: explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia & Sociedade, v. 19, n. 1, p. 38-46, 2007.

TORRES, V. B. de A. Os saberes docentes do professor universitário do curso de direito expressos no discurso e na prática: limites e possibilidades. 2006. 167p. Dissertação. Mestrado em Educação. Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.

VENTURA, M. M. O estudo de caso como modalidade de pesquisa. Revista SoCERJ, v. 20, n. 5, p. 383-386, 2007.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2017.v10i3.422

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Revista Foco

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.