O PROFISSIONAL DE RECURSOS HUMANOS E AS SUAS COMPETÊNCIAS ESTRATÉGICAS PARA O NEGÓCIO.

Ediane Gomes Eduardo, Alberto Alvarães

Resumo


É possível constatar a complexidade de abordamos o tema de estratégia se atrelarmos este a outro tema: competências. Os profissionais que atuam com o RH, fundamentais por serem agentes de mudanças, poderiam ser vistos além de uma área de apoio? A partir deste questionamento fora realizada a fundamentação teórica, no qual o intuito foi identificar autores que pudessem contribuir com a proposta do artigo que seria o de identificar as competências que tornariam o profissional e sua atuação na empresa como algo estratégico. Para tanto, utilizou-se compreensões acerca do tema defendidos por autores como Villas Boas e Andrade (2009) e Godoy (2008) que transitam por ideias acerca de competências e ainda Andrade e Amboni (2011) que relata vantagem competitiva e sua relação com estratégia. Como método de pesquisa foi utilizado o teste de evocação de palavras, apresentado por Vergara (2008) como metodologia, do qual participaram 100 pessoas, posteriormente divididos em dois grupos, nos quais 50 eram profissionais que atuam com RH (perfil1) e outros 50 que eram gestores de áreas afins (perfil 2). Como resultado, foi possível identificar que existe uma maior necessidade de clareza sobre estratégia e cultura organizacional para as áreas, para que posteriormente as competências individuais possam ser potencializadas e transformadas em competências organizacionais, pois assim tornam-se vantagem competitiva. 

 

It is possible to notice a relevant complexity of the strategy theme if we link it to another one: competencies. Can professionals who work within the Human Resources (HR) area, central professionals for being considered agents of change, be seen more than professionals in a support area? Based on this questioning, this research, in which the goal was to identify which competencies of the professionals who work in the HR sector can take them to a strategic profile going beyond professionals from a simple area of support,  was carried out. In order to do so, we used a theoretical foundation based on Villas Boas and Andrade (2009) and Godoy (2008), who move through ideas about competencies, and also Andrade and Amboni (2011), that deal with the topic of competitive advantage and its relationship with business strategy. As a research method, the word evocation test, presented by Vergara (2008) as a methodology, was used, in which 100 individuals, later divided into two groups, in which 50 were professionals working directly in the area of HR (profile 1) and 50 others were managers of related areas (profile 2), participated. In result, it was possible to identify that there is, in the foreground, a greater need for clarity on the strategy theme and a clear definition of the organizational culture of the organizational areas, so that, in the background, individual competencies can be transformed into organizational competences, multiplying the competitive advantage of the companies.


Palavras-chave


Recursos Humanos; Competências; Estratégia

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, Juliana. A gestão de competências e sua articulação à gestão estratégica de recursos humanos. Belo Horizonte (MG): artigo digital, 2010.

ANDRADE, Rui Otávio Bernardes de. E AMBONI, Nério. Fundamentos de administração para os cursos de gestão. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

BOOG, Gustavo G. e BOOG, Magdalena T. Manual de treinamento e desenvolvimento: processos e operações. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

CARBONE, Pedro Paulo; BRANDÃO, Hugo Pena; LEITE, João Batista Diniz; VILHENA, Rosa Maria de Paula. Gestão por competências e gestão do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2009.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: e o novo papel dos recursos humanos nas organizações / Idalberto Chiavenato. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004 – 9º Reimpressão

DUTRA, Joel Souza. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Atlas, 2014.

GODOY, Arilda Schmitd et al. Gestão do fator humano: uma visão baseada nos stakeholders. 2ª Ed.. São Paulo: Saraiva, 2008.

ROBBINS, Stephen Paul. Fundamentos do Comportamento Organizacional. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009 – 8º edição.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo (SP): Atlas, 2008 – 3º edição.

VILLAS BOAS, Ana Alice e ANDRADE, Rui Otávio Bernardes de Andrade. Gestão estratégica de pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

XAVIER, Ricardo. Gestão de Pessoas na prática. São Paulo: Livro Digital, 2006. Disponível em: < http://www.ricardoxavier.com.br/arquivos/livros/gestao_de_pessoas.pdf >. Acesso em dez/2016.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2017.v10i2.390

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.