E- LEGISLATIVO: experiências de municípios mineiros

Leonardo Tadeu dos Santos, Juliana de Fátima Pinto

Resumo


O presente trabalho é resultado de um estudo sobre o uso de portais eletrônicos pelo poder legislativo de três cidades mineiras, cujo objetivo é discutir como os portais eletrônicos de Câmaras municipais podem realizar prestação de contas, transparência e participação. Para esse trabalho foram analisados os casos de Belo Horizonte, Uberlândia e Contagem. A escolha desses municípios se deu devido serem os três mais populosos do estado de Minas Gerais. A metodologia usada foi a observação direta e a análise descritiva. O estudo insere-se no campo dos estudos relacionados ao governo eletrônico, pois, busca-se, por meio dele identificar os potenciais e obstáculos da prestação de contas, transparência e participação. Conclui-se que, apesar de grandes avanços no governo eletrônico e de seu potencial, os portais eletrônicos estão sendo subutilizados de forma descontínua.

 

This paper aims to discuss how the homepages of Municipalities may hold accountability, transparency and participation. For this study the cities of Belo Horizonte, Uberlandia and Contagem were analyzed. These cities were chosen due to be the three most populous in the state of Minas Gerais. The methodology used was direct observation and descriptive analysis. The e-government is the field of this study and it seeks to identify the accountability, transparency and participation obstacles. The conclusion is that the homepages are being underutilized despite the great progress in e-government and its potential.


Palavras-chave


portais eletrônicos; Câmaras municipais; Transparência; Prestação de contas; Participação

Texto completo:

PDF

Referências


AGUNE, Roberto Meize Agune; CARLOS, José Antônio Carlos. Governo eletrônico e novos processos de trabalho. In: LEVY, Evelyn; DRAGO, Pedro Anibal. (orgs.). Gestão pública no Brasil contemporâneo. São Paulo: FUNDAP, 2005.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: 1988.

BRASIL. Controladoria Geral da união. Manual da lei de acesso a informação para estados e municípios. Brasília/2013. Disponível em: .

BRASIL. Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado. Brasília: Presidência da República, Câmara de Reforma do Estado, Ministério da Administração Federal e da Reforma do Estado, 1995. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2015.

BRASIL. Tribunal de Contas da União. Instrução normativa n° 28, de 05 de maio de 1999 que estabelece regras para a implementação da homepage Contas Públicas, de que trata a Lei nº 9.755/98. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2016.

BRELAZ, G.; ALVES, M.A. O processo de institucionalização da participação na câmara municipal de São Paulo: uma análise das audiências públicas do orçamento (1990-2010). Revista de Administração Pública (Impresso), v.47, p. 803-826, 2013.

CASTOR, Belmiro Valverde Jobim; JOSÉ, Herbert Antonio Age. Atualizando o modelo administrativo brasileiro: as promessas e perspectivas do governo eletrônico. In: ENCONTRO DA ANPAD, XXV, 2001, Campinas. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2001, p. 1-14.

CARDON, Dominique. A democracia internet: promessas e limites. Rio de Janeiro: Editora Forense, 2012.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia Científica. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

CUNHA, Maria Alexandra Viegas Cortez da; SANTOS, Ghabryelle Schwarzbach dos. O uso de meios eletrônicos no relacionamento do parlamentar com o cidadão nos municípios brasileiros. Organização & Sociedade, Salvador, v. 12, n.35, pp. 69-89, 2005.

FARRANHA, Ana Cláudia; SANTOS, Leonardo Tadeu. Administração pública, direito e redes sociais: o caso da CGU no Facebook. Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM, Santa Maria-RS, v.10, n.2, pp. 742-767, 2015.

FERREIRA, Antônio Sérgio Seco; NEVES, Sérgio da Cunha. Contribuições para o planejamento da integração e da publicação de informações da administração pública. Revista de Administração da USP, São Paulo, v.37, n.1, pp. 63-71, jan./mar. 2002.

FERREIRA, Rubens da Silva. A sociedade da informação no Brasil: um ensaio sobre os desafios do Estado. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, pp. 36-41, jan./abr. 2003.

FILGUEIRAS, Fernando de Barros. A política pública de transparência no Brasil: tecnologias, publicidade e accountability. In: MENDONÇA, Ricardo Fabrino; FILGUEIRAS, Fernando de Barros; PEREIRA, Marcus Abílio Goes. Democracia, tecnologia e redes: ação social, movimentos e transparência. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2015. No prelo.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1998.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA-IBGE. Censo demográfico 2010. 2010. Disponível em < http://www.ibge.gov.br/>. Acesso em: 15 jan. 2016.

__________.produto interno bruto dos municípios 2011. 2011. Disponível em . Acesso em: 15 jan. 2016.

LÉVY, P. Ciberdemocracia. Lisboa: Instituto Piaget, 2004.

MARGETTS, Helen. Governo eletrônico: uma revolução na administração pública? In: PETERS, Guy; PIERRE, Jon (orgs.) Administração pública – Coletânea. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

MENDONÇA, Ricardo Fabrino; PEREIRA, Marcus Abílio. Democracia digital e deliberação online: um estudo de caso sobre o vote na Web. CONGRESSO LATINOAMERICANO DE OPINIÃO PÚBLICA – WAPOR, 4, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte, 2011.

PINHO, José Antonio Gomes. Investigando portais de governo eletrônico de estados no Brasil: muita tecnologia, pouca democracia. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 3, pp. 471-493, 2008.

POSSAMAI, Ana Júlia. Governo eletrônico: uma análise institucional. In: PIMENTA, Marcelo Soares; CANABARRO, Diego Rafael (orgs.). Governança Digital. Porto Alegre: UFRGS, 2014.

RAUPP, Fabiano Maury. Construindo a accountability em Câmaras Municipais do Estado de Santa Catarina: uma investigação nos portais eletrônicos. 2011. 193 f. Tese (Doutorado em Administração) – Núcleo de Pós-Graduação em Administração, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2011.

ROVER, Aires José. Introdução ao governo eletrônico. In: ______. Governo eletrônico e inclusão digital. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2009.

SAMPAIO, Rafael Cardoso. Participação política e os potenciais democráticos da internet. Revista Debates, Porto Alegre, v. 4, pp. 29-53, 2010.

SANTOS, Leonardo Tadeu dos; SANTANA, Ana Cláudia Farranha. Governo eletrônico, redes sociais interação com a sociedade: o caso da CGU no Facebook. In: SEMINÁRIO PARTICIPAÇÃO POLÍTICA E DEMOCRACIA: PARTICIPAÇÃO, REPRESENTAÇÃO E LEGITIMIDADE DEMOCRÁTICA, 2, 2015, Maringá. Anais... Maringá: NUPPOL/UEM. 2015.

ZURRA, Rômulo José de Oliveira.; CARVALHO, Márcio André. O E-legislativo como ferramenta de transparência na administração pública brasileira. In: ENCONTRO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E GOVERNANÇA, III, 2008, Salvador. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2016.v9i1.268

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.