DAS FERRAMENTAS AOS COLABORADORES: a avaliação individual de desempenho em um dos maiores grupos de inspeção veicular do Brasil

Victor Ribeiro Martins, Diogo Barbosa Leite

Resumo


A máxima “de aquilo que não se mede não se conhece, não se controle e não melhora” nunca foi tão aplicável como no cenário competitivo atual. O processo de avaliação de desempenho nas organizações visa justamente avaliar o quão bem desenvolvidos são os colaboradores. A investigação e o mapeamento do processo de AD se dão em um dos maiores grupos de organismos de inspeção veicular do país, sediado na cidade de Cuiabá, Mato Grosso. Para isso, ao longo do desenvolvimento, descreve-se a estrutura interna da empresa e são propostas oportunidades para ajustes no modelo atual de avaliação. Os dados foram coletados por meio de entrevista com roteiro semiestruturado cujas questões visavam captar a percepção dos mesmos sobre o processo de AD. Sugere-se, com base nos resultados, o desenvolvimento de um método de AD mais eficiente, em direção ao modelo de Avaliação 360º. Ao fim do estudo, foi possível inferir o quão necessário é a Avaliação de Desempenho para o desenvolvimento do colaborador e por isso propôs-se que a empresa a tome como constante, com o objetivo de incentivar os funcionários a buscarem um constante desenvolvimento profissional. 


Palavras-chave


Avaliação de Desempenho; Colaboradores; Inspeção Veicular

Texto completo:

PDF

Referências


BUENO, Orzinei. Manual de Qualidade: Alfa Inspeção Veicular. Revisão 25. 2014.

BUENO, Orzinei. Procedimento Administrativo – 13: Treinamento, Avaliação de Desempenho e Cooperação da Alfa Inspeção Veicular. Revisão 21. 2015

CARVALHO, A.V.; NASCIMENTO, L. P.; SERAFIM, O. C. G. Administração de Recursos Humanos v. 1 – São Paulo: Cengage Learning, 2004.

CAVALCANTE , Ricardo Bezerra; CALIXTO, Pedro; PINHEIRO, Marta Macedo Kerr. Análise de conteúdo: considerações gerais, relações com a pergunta de pesquisa, possibilidades e limitações do método. Informação e Sociedade: Estudos, João Pessoa, v.24, n.1, p. 13-18, jan./abr. 2014.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. 4ª ed. – Barueri, SP: Manole, 2014.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Tradução Luciana de Oliveira Rocha – 2 ed. – Porto Alegre: Artmed, 2007.

DESSLER, Gary. Administração de recursos humanos. 2 ed. Tradução Cecília Leão Oderich – São Paulo: Prentice Hall, 2003.

DONATO, J.; KUBO, E.; PEREIRA, R.; OLIVA, E. Repensando a lógica de avaliação de desempenho individual. Um estudo empírico em um Banco de Desenvolvimento no Nordeste do Brasil. Lisboa, v.12, n.4, p. 50-62, dez. 2013.

INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA – INMETRO. Organismo Acreditados. Disponível em: . Acesso em: 24 de agosto de 2016.

LUCENA, Maria Diva da Salete. Avaliação de Desempenho. São Paulo: Atlas, 1995.

MARQUES, A. L.; BORGES, R.; REIS, I. C. Mudança organizacional e satisfação no trabalho: um estudo com servidores públicos do estado de Minas Gerais. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 50, n. 1, p. 41-58. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7612131034.

MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. São Paulo: Saraiva, 2011.

McGREGOR, Douglas. O lado humano da empresa. Tradução Margaria Maria C. Oliva – 2 ed. – São Paulo: Martins Fontes, 1992.

NÓBREGA, K. C.; OLIVEIRA, P. W. Z.; SOUZA, T. Gestão do desempenho baseada no senso de servir. Revista Gestão e Planejamento, Salvador, v. 8, n.2, p. 61-77, jul./dez. 2007.

PRODANOV, Cleber Cristiano. FREITAS, Ernani Cesar de . Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico – 2. ed. – Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

REIFSCHNEIDER, M. B. Considerações sobre avaliação de desempenho. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação. Rio de Janeiro, v. 16, n. 58, p. 47-58, jan./mar. 2008.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento Organizacional. Tradução Reynaldo Marcondes – 11 ed. – São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

SILVA, G. G.; MENESES, P. P. M. Necessidades de treinamento organizacional e motivação para trabalhar. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 18, n. 1, p. 27-62, janeiro/abril. 2012.

SNELL, Scott; BOHLANDER, George W. Administração de recursos humanos. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de Pessoas. 10. Ed. – São Paulo: Atlas, 2011.

ZANELLA, Liane Carly Hermes. Metodologia de estudo e de pesquisa em administração. Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasilia]: CAPES : UAB, 2009




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2016.v9i2.256

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.