O CLIMA ORGANIZACIONAL DA PREFEITURA DE TRIUNFO/PE: um estudo com base na percepção de seus empregados

Ana Paula Silva Farias, Stephane Borges dos Santos

Resumo


O clima organizacional pode ser entendido como a representação compartilhada das percepções dos membros sobre o agir da organização. É o significado que os indivíduos atribuem ao seu ambiente de trabalho e como eles interpretam os acontecimentos organizacionais. É fundamental para as organizações conferir, periodicamente, seu clima. Investigar se os seus empregados possuem o entendimento adequado da missão, das crenças e dos valores instituídos. Em virtude disso, esse trabalho tem como objetivo responder a seguinte pergunta de pesquisa: como é percebido, pelos funcionários, o clima organizacional da Prefeitura Municipal de Triunfo (PE)? Para responder a essa pergunta, utilizou-se a pesquisa descritiva e exploratória e o estudo de caso como procedimento técnico. E, como principal resultado, foi constatado que os funcionários da instituição estudada avaliam como positivo o clima organizacional da mesma.


Palavras-chave


Pessoas; Organização; Clima organizacional

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, R. O. B.; AMBONI, N. Estratégias de gestão. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

BARÇANTE, L. C.; CASTRO, G. C. Ouvindo a voz do cliente interno: transforme seu funcionário num parceiro. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

BERGAMINI, C. Liderança: administração do sentido. São Paulo: Atlas, 1994.

BEGNAMI, M. L. V.; ZORZO, A. Clima organizacional: percepções e aplicabilidade. Revista Científica da FHO UNIARARAS, v. 1, n. 2. 2013. Disponível em: < http://www.uniararas.br/revistacientifica/_documentos/art.5-002-2013.pdf >. Acesso em: 23 fev. 2016.

BISPO, C. A. F. Um novo modelo de pesquisa de clima organizacional. Revista Produção, v. 16, n. 2, p. 258-273, mai./ago. 2006. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2016.

BROTTO, F. O. Jogos cooperativos: um exercício de com-vivência. São Paulo: SESC, 1999.

CODA, R.; BERGAMINI, C. W. Psicodinâmica da vida organizacional: motivação e liderança. São Paulo: Atlas, 1997.

CODA, R. Pesquisa de clima organizacional: uma contribuição metodológica. São Paulo: FEA/USP, 2003.

DIEHL, A. A. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

FIORELLI, J. O. Psicologia para administradores: integrando teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2000.

FONSECA, V. A. Responsabilidade social empresarial: uma proposta de análise. 2004. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Administração) – Universidade Veiga de Almeida, Rio de Janeiro, 2004. Disponível em: . Acesso em: 22 mar. 2016.

GASPARETTO, L. E. Pesquisa de clima organizacional: o que é e como fazer. São Paulo: Scortecci, 2008.

GIL, A. C. Gestão de pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Atlas, 2001.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008.

GOODE, W.; HATT, P. Métodos em pesquisa social. São Paulo: Nacional, 1973.

KELLER, E.; AGUIAR, M. A. F. Análise crítica teórica da evolução do conceito de clima organizacional. Revista Eletrônica Terra e Cultura, n. 39. 2004.

LACOMBE, F. J. M. Recursos humanos: princípios e tendências. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

LIMA, W. D.; STANO, R. C. Pesquisa de clima organizacional como ferramenta estratégica de gestão da qualidade de vida no trabalho. In: Simpósio de Engenharia de Produção, 11, 2004, Bauru. Anais... Bauru: SIMPEP, 2004.

LUZ, R. Clima organizacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1996.

LUZ, R. Gestão do clima organizacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2006.

MAGRO, D. Um estudo sobre o clima organizacional da UDESC. 2005. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Centro de Ciências da Administração, Florianópolis, 2005.

MARRAS, J. P. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. 14 ed. São Paulo: Saraiva, 2011

MARTINS, S. P. Direito do trabalho. 24. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MAXIMIANO, A. C. A. Introdução à administração. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

McMURRAY, A. J. The relationship between organizational climate and organizational culture. Journal of American Academy of Business, v.3, n.1/2. p.1-8. 2003.

MULLINS, L. J. Gestão da hospitalidade e comportamento organizacional. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001.

MUSSAK, E. Metacompetência: uma nova visão do trabalho e da realização pessoal. São Paulo: Gente, 2003.

NASCIMENTO, M. R.; CANDATTEN, F.; MACIEL, C. O. Intersecções entre clima e comprometimento organizacional: uma análise dos antecedentes, dimensionalidade e encontros entre construtos. In: ENCONTRO DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS DA ANPAD, 26, 2004, São Paulo. Anais... São Paulo: ANPAD, 2004.

NASURDIN, A. M.; RAMAYAH, T. e BENG, Y. C. Organizational structure and organizational climate as potential predictors of job stress: evidence from malaysia. International Journal of Commerce & Management, v.16, n.2. p.116-129. 2006.

OLIVEIRA, M. A pesquisa de clima interno nas empresas: o caso dos desconfiômetros avariados. São Paulo: Nobel, 1995.

OLIVEIRA, R. S.; PASSOS, E. S. O papel do gestor na motivação dos seus colaboradores. Cairu em Revista, n. 2, p. 33-41, jan. 2013. Disponível em: < http://www.cairu.br/revista/arquivos/artigos/2013_1/03_PAPEL_GEST_MOT_COL_33_41.pdf>. Acesso em: 29 mar. 2016.

PINTO JÚNIOR, H. Impacto de características pessoais, comprometimento e clima organizacional do desempenho: estudo de caso em uma empresa de tele-atendimento. 2005. 163 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2005.

PUENTE-PALACIOS, K. E. Abordagens teóricas e dimensões empíricas do conceito de clima organizacional. Revista de Administração, n. 37, p. 96-104. 2002.

RAHIMIC, Z. Influence of organizational climate on job satisfaction in bosnia and herzegovina companies. International Business Research, v. 6, n. 3. 2013.

RANGEL, A. Momento da qualidade. São Paulo: Atlas, 1995.

ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional. 11.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2005.

ROBBINS, S. P.; JUDGE; T. A.; SOBRAL, F. Comportamento organizacional. 14. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010

SARAIVA, L. A. S. Cultura organizacional em ambiente burocrático. Revista de Administração Contemporânea, v. 6, n. 1, p. 187-207. 2002.

SBRAGIA, R. Um estudo empírico sobre clima organizacional em instituições de pesquisa. Revista de Administração, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 30-39, abr./jun., 1983.

SCHOLTES, P. R. Times da qualidade: como usar equipes para melhorar a qualidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1992.

SILVA, N. T. Clima organizacional: uma proposta dos fatores a serem utilizados para avaliação do clima de uma instituição de ensino superior. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

SIQUEIRA, M. M. M. et al. Medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão. Porto Alegre: Artmed, 2008.

TACHIZAWA, T.; FERREIRA, V. C; FORTUNA, A. A. M. Gestão com pessoas: uma abordagem aplicada às estratégias de negócios. 5. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

TAMAYO, A.; PASCOAL, T. A relação da motivação para o trabalho com as metas do trabalhador. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 7, n. 4, Out./Dez. 2003.

VASCONCELLOS, J.; HEMSLEY, J. R. Estrutura das organizações: estruturas tradicionais, estruturas para inovação, estrutura matricial. São Paulo: Pioneira, 1997.

VELOSO, E. F. R. et al. Pesquisa de clima organizacional: o uso de categorias na construção metodológica e análise de resultados. In: ENCONTRO DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS DA ANPAD, 31, 2007, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

VIEIRA, R. G.; VIEIRA, S. P. A influência do clima organizacional nas empresas e nas pessoas. Revista de Divulgação Técnico-Científica do ICPG, v. 1, p. 31-37, 2004. Disponível em: < http://www.posuniasselvi.com.br/artigos/rev04-04.pdf >. Acesso em: 19 fev. 2016.

VROOM, V. H. Gestão de pessoas, não de pessoal. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

WOOD JR. T. Remuneração estratégica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

XAVIER, O. Clima organizacional na pesquisa agropecuária: percepção e aspiração. Revista de Administração, v. 21, n. 4, p. 33-48, out./dez. 1986.

ZANELLA, L. C. H. Metodologia da pesquisa. Florianópolis: SEaD/UFSC, 2006.

ZOUAIN, D. M.; SAUERBRONN, F. F. Desenvolvimento da dimensão comunitária na responsabilidade social das organizações: um estudo de caso sobre a Light e suas contribuições para o desenvolvimento humano sustentável, a inclusão social e a cidadania. In: ENCONTRO DE ESTUDOS ORGANIZACIONAIS DA ANPAD, 24, 2002, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD, 2002.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2016.v9i1.252

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.