GOVERNANÇA AMBIENTAL NO CENTRO DO DEBATE: apontamentos sobre as Políticas de Saneamento Básico no Brasil

Pedro Albuquerque, Marcela Fernanda da Paz de Souza, Apolliane Rosselline Ferreira de Souza

Resumo


No cenário de uma administração pública, cuja participação e parceria entre Estado, mercado e sociedade civil se tornam uma exigência para o próprio fortalecimento de uma democracia participativa, a governança ambiental é uma das abordagens que subsidia a reflexão sobre a presença dos novos agentes no âmbito processual das políticas da gestão no meio ambiente. Nesta direção, o artigo propõe indicações sobre o conceito da governança interativa e, como estudo de caso, problematiza as Políticas de Saneamento Básico no Brasil.

 

 


Palavras-chave


Governança; Democracia; Participação; Saneamento Básico

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, Ricardo. Lixo Zero: gestão de resíduos sólidos para uma sociedade mais próspera. Planeta Sustentável: Instituto Ethos. São Paulo, 2013.

ARRETCHE, Marta. A Agenda Institucional. Revista Brasileira de Ciências Sociais – vol. 22, nº 64,1994.

BEVIR, Mark. Key concepts in governance. Thousand Oaks: SAGE. London, 2009.

BOVAIRD, Tony. Public governance: balancing stakeholder power in a network society. International Review of Administrative Sciences, v.71, n2, p. 217-228, 2005.

CÔRTES, SORAYA VARGAS. Viabilizando a Participação em Conselhos de Política Pública Municipais: arcabouço institucional, organização do movimento popular e policy communities. In: HOCHMAN, Gilberto, ARRETCHE Marta, MARQUES, Eduardo (Org.). Políticas Públicas no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, p. 125-143, 2007.

ESTEVE, Josep. Governança Democrática: Construção coletiva do desenvolvimento das cidades. Fundação Astrojildo Pereira. Belo Horizonte: Ed. UFJF, 2009.

FREY, Klaus. Governança Urbana e Participação Pública. RAC ELETRÔNICA. v.1, n.1, art. 9, p. 136-150, 2007.

FREY, Klaus; PENNA, PENNA, Manoel Camillo; CZAJKOWSKI Jr, Sérgio. “Governança urbana, redes de políticas públicas e sua análise”. XXIX Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais, Caxambu. XXIX Encontro Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais - Anais do evento. São Paulo: ANPOCS, v. 1. p. 1-22, 2005.

ILYN, Mikhail. “Governance: What is behind the word?”. International Political Science Association – IPSA, v.37, n.1., 2013.

JACOBI, Pedro R. O Brasil depois da Rio+10. Revista do Departamento de Geografia .n.15, 2002.

JUSTEN, Janine. O Protesto de 17 de junho de 2013. Revista eletrônica de História., 2013 Disponível em: < http://www.revistadehistoria.com.br/secao/reportagem/o-protesto-de-17-de-junho-de-2013> Acesso em 21 de outubro de 2014.

LACERDA, Alan Daniel. Ação Coletiva e cooperação intermunicipal em duas metrópoles. Caderno CRH, v. 24, n.61, 2011.

MACHADO, Samara. O uso da teoria de stakeholders em uma análise da etapa de formulação da Política Nacional de Medicamentos. Rev. Adm. Pública, v.47, n.3, Rio de Janeiro, 2013.

MANTOVANELLI Jr., Oklinger; SAMPAIO, Carlos Alberto. Governança para o desenvolvimento territorial sustentável. Revista Brasileira de Ciências Ambientais, n.18, 2010.

MARQUES, Eduardo Cesar, Redes sociais e instituições na construção do estado e da sua permeabilidade. RBCS. Vol. 14 nº 41 out, 1999.

_____________________. Notas críticas à literatura sobre Estado, políticas estatais e atores politicos. Revista BIB, nº 43., 1997.

_____________________. Government, political actors and governance in the prodution of brazilian built environmental. Governance Club – Rotterdan, 2013.

. Government, Political Actors and Governance in Urban Policies in Brazil and São Paulo: Concepts for a Future Research Agenda. Brazilian political Science Review, v.7 n (3), 2013, pg. 8-35., 2013.

MELO, Marcus André B. C. de. Ingovernabilidade: Desagregando o Argumento, in L. Valladares (org.). Governabilidade e Pobreza. Rio de Janeiro, Ed. Civilização Brasileira, 1995.

MINISTÉRIO DAS CIDADES. Plano Nacional de Saneamento Básico – PLANSAB, mais saúde, qualidade de vida e cidadania. 2014. Disponível em: < http://www.cidades.gov.br/index.php/apresentacao-plansab.html > Acesso em 21 de outubro de 2014.

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Plano de Saneamento Básico. 2014. Disponível em: . Acesso em 20 de outubro de 2014.

MONTIBELLER-FILHO, Gilberto. O mito do desenvolvimento sustentável: Meio Ambiente e Custos Sociais no Moderno Sistema Produtor de Mercadorias. Florianópolis: Ed. UFSC, 2008.

OLIVEIRA, José Antônio. Desafios do planejamento em políticas públicas: diferentes visões e práticas”. In: Rev. Adm. Pública, vol.40 n° 2, Rio de Janeiro, 2006.

PAULA, Ana Paula Paes de. Administração pública brasileira entre o gerencialismo e a gestão social”. RAE-DEBATE. Vol. 45,nº 1., 2005.

PEREIRA, Luiz C. Bresser. A crise da América Latina: Consenso de Washington ou Crise Fiscal. Pesquisa Pano Econômico. Rio de Janeiro, v.21, nº1., 1991.

POGREBINSCHI, Thamy. Há má fé nas críticas ao decreto 8.243. Diário do Centro do Mundo. 2014. Disponível em: < http://www.diariodocentrodomundo.com.br/ha-ma-fe-nas-criticas-do-decreto-sobre-participacao-social-a-cientista-social-thamy-pogrebinschi-fala-ao-dcm/> Acesso em: 29 de outubro 2014.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA. Lei nº 11.445 de 2007, Política Nacional de Saneamento Básico. 2007. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11445.htm> Acesso em 20 de outubro de 2014.

REIS, Fábio Wanderley. Estado, Economia, Ética, Interesses: Para a Construção Democrática do Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, vol. 1, nº 1, junho, 1989.

ROCHA, Roberto. A avaliação da implementação de políticas públicas a partir da perspectiva neo-institucional: avanços e validade. Cadernos EBAPE, v. II, nº 1, 2004.

RODRIGUES, Miguel. Governança em rede: da metáfora ao objecto de investigação. Interface Administração Pública. pp. 24-30, 2010.

SILVA, André L. N. da; SOUZA, Damião Ernane de. Deliberação e controle social: um perfil dos conselhos estaduais de políticas públicas no nordeste brasileiro. Revista Eletrônica de Ciência Política, vol. 4, n. 1-2, 2013.

SANTOS, Maria Helena de Castro. Governabilidade, Governança e Democracia: Criação de Capacidade Governativa e Relações Executivo-Legislativo no Brasil Pós-Constituinte. Dados. Rio de Janeiro , v. 40, n. 3, 1997.

SOUZA, Marcelo Lopes de. A prisão e a ágora: reflexões em torno da democratização do planejamento e da gestão das cidades. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

STOKER, G. Urban political science and the challenge of urban governance. In: PIERRE, J. (2000). Debating governance: authority, steering and democracy. New York: Oxford University Press, 2000.

TARCÍSIO, Perdigão. Burocratas do nível de rua: Uma análise interacionista sobre a atuação dos burocratas na linha de frente do Estado. X Jornadas de Sociologia de la UBA, 2013. Disponível em: < http://sociologia.studiobam.com.ar/wp-content/uploads/ponencias/611.pdf> Acesso em 25 de outubro de 2014.

VIEIRA, Vitor. Câmara dos deputados derruba decreto 8243, decisão final é do Senado. EPOCH TIMES, 2014.. Disponível em: < http://www.epochtimes.com.br/camara-deputados-derruba-decreto-8243-decisao-final-senado/#.VFLNYfnF__g> Acesso em 29 de outubro de 2014.




DOI: https://doi.org/10.28950/1981-223x_revistafocoadm/2014.v7i2.116

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais

e-ISSN: 1981-223x 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.